Este site é melhor visualizado no Internet Explorer 11. Recomendamos que você atualize seu navegador.
Saiba quem é quem na hora de negociar

Conheça os tipos mais comuns de golpistas que atuam como intermediários, prometendo te ajudar a negociar suas dívidas.

 

não seja enganado por golpistas

Saiba quem é quem na hora de negociarclose

Conheça os tipos mais comuns de golpistas que atuam como intermediários, prometendo te ajudar a negociar suas dívidas.

 

não seja enganado por golpistas

Você sabia que, mesmo endividado, o consumidor tem direitos?

Está endividado? Saiba seus direitos e deveres com a advogada especialista em superendividamento, Vera Remedi.

Você sabia que, mesmo endividado, o consumidor tem direitos?close

Está endividado? Saiba seus direitos e deveres com a advogada especialista em superendividamento, Vera Remedi.

Juros, tarifas, seguros: Saiba o que pode ser cobrado de você

Se alguma vez você usou serviços de instituições financeiras como, por exemplo, abrir uma conta corrente, solicitar cartão adicional, pedir um empréstimo ou realizar um financiamento, já deve ter se assustado com a cobrança de tarifas e produtos associados a esses contratos, que nem sempre são explicados ao consumidor na hora de fechar o negócio.

Para esclarecer suas dúvidas, veja a seguir o que pode ou não ser cobrado e proteja-se de abusos:

 

Na hora de abrir a conta corrente, poupança ou contratar um crédito…

É permitida a cobrança de:

Tarifa de cadastro: Valor cobrado pelos bancos para pesquisar a situação cadastral do cliente nos serviços de proteção ao crédito (como a Serasa, por exemplo). Por lei, essa tarifa só pode ser cobrada pelos bancos uma única vez, nas seguintes situações: no momento da abertura da conta corrente ou poupança e na contratação de crédito ou arrendamento mercantil.

Pacotes padronizados de serviços: Existem quatro categorias de pacotes de serviços que podem ser cobradas dos clientes de acordo com suas necessidades. Para facilitar a comparação entre as instituições, o Banco Central padronizou o que está previsto em cada categoria. Consulte aqui.

É proibida a cobrança de:

Pacote de serviços essenciais: Quando abre uma conta corrente ou poupança, você tem direito a alguns serviços gratuitos, como: cartão com função débito, segunda via de cartão ao final da validade, até 4 saques em guichês ou terminais de autoatendimento, até 2 transferências entre contas da própria instituição, até 2 extratos dos últimos 30 dias no guichê ou autoatendimento, consultas ilimitadas pela internet, extrato anual, compensação de cheques ilimitadas, até 10 folhas de cheque e serviços ilimitados pela internet (no caso de contas totalmente digitais).

Tarifa de abertura de crédito (TAC) e Tarifa de emissão de carnê (TECDesde 2008, os bancos e financeiras são proibidos de cobrar a TAC, que era uma taxa para elaboração (abertura) de contrato de crédito. Também não podem cobrar tarifa para emitir carnês (TEC), pois essa é uma despesa administrativa, que faz parte do serviço e não deve ser repassada ao cliente.

Tarifa de liquidação antecipada (TLA): Se você fez um empréstimo ou financiamento, tem direito a antecipar a quitação da dívida a qualquer momento sem pagar nada mais por isso. Qualquer tarifa adicional cobrada por essa quitação é considerada ilegal.

Tarifa de manutenção sobre contas inativas: Se você deixar de usar sua conta corrente por seis meses, o banco deve informá-lo e encerrar a conta. Após esse período, o banco está proibido de cobrar tarifas de manutenção.

Tarifa de manutenção em conta salário: Se desejar, você tem direito a utilizar a conta salário apenas para receber seus pagamentos e efetuar transferências automáticas para outros bancos, gratuitamente.

Juros abusivos: Não existe uma lei que limite a cobrança dos juros pelas instituições. Antes de contratar um empréstimo ou financiamento, compare as taxas cobradas por cada instituição no site do Banco Central. Lembre-se que a taxa de juros é apenas uma parte do custo do crédito, para comparar adequadamente, exija que a instituição informe o Custo Efetivo Total da operação, como por exemplo, IOF, seguros, etc. Entenda mais aqui.

Seguros adicionais: Quando você financia um imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação, no valor de até 750 mil reais (SP, RJ, MG e DF) ou 650 mil reais (nos demais estados), a lei exige que sejam incluídos, no valor da parcela, dois seguros obrigatórios: Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI). O primeiro quita a dívida no caso de morte ou invalidez dos compradores e o segundo cobre prejuízos causados ao imóvel por fatores externos, como incêndio, durante o pagamento das parcelas. Qualquer seguro adicional cobrado à parte é ilegal e a instituição não pode induzir você a contratar esses produtos para reduzir parcelas de financiamento, pois essa prática é chamada de venda casada e é totalmente irregular. Fique atento também à cobrança indevida de seguros não contratados nos cartões de crédito, empréstimos consignados e créditos pessoais.

Lembre-se: Ao contratar serviços financeiros, leia atentamente o contrato antes de assinar e não assine antes de entender e concordar com cada taxa ou tarifa cobrada. Caso se sinta lesado por cobranças indevidas, procure os órgãos de defesa do consumidor, como Procon, IDEC ou Defensoria Pública do seu estado e entenda melhor sobre os seus direitos. Guarde sempre uma via de seu contrato. Ele será pedido em qualquer consulta a esses órgãos.

 

 

Juros, tarifas, seguros: Saiba o que pode ser cobrado de vocêclose

Se alguma vez você usou serviços de instituições financeiras como, por exemplo, abrir uma conta corrente, solicitar cartão adicional, pedir um empréstimo ou realizar um financiamento, já deve ter se assustado com a cobrança de tarifas e produtos associados a esses contratos, que nem sempre são explicados ao consumidor na hora de fechar o negócio.

Para esclarecer suas dúvidas, veja a seguir o que pode ou não ser cobrado e proteja-se de abusos:

 

Na hora de abrir a conta corrente, poupança ou contratar um crédito…

É permitida a cobrança de:

Tarifa de cadastro: Valor cobrado pelos bancos para pesquisar a situação cadastral do cliente nos serviços de proteção ao crédito (como a Serasa, por exemplo). Por lei, essa tarifa só pode ser cobrada pelos bancos uma única vez, nas seguintes situações: no momento da abertura da conta corrente ou poupança e na contratação de crédito ou arrendamento mercantil.

Pacotes padronizados de serviços: Existem quatro categorias de pacotes de serviços que podem ser cobradas dos clientes de acordo com suas necessidades. Para facilitar a comparação entre as instituições, o Banco Central padronizou o que está previsto em cada categoria. Consulte aqui.

É proibida a cobrança de:

Pacote de serviços essenciais: Quando abre uma conta corrente ou poupança, você tem direito a alguns serviços gratuitos, como: cartão com função débito, segunda via de cartão ao final da validade, até 4 saques em guichês ou terminais de autoatendimento, até 2 transferências entre contas da própria instituição, até 2 extratos dos últimos 30 dias no guichê ou autoatendimento, consultas ilimitadas pela internet, extrato anual, compensação de cheques ilimitadas, até 10 folhas de cheque e serviços ilimitados pela internet (no caso de contas totalmente digitais).

Tarifa de abertura de crédito (TAC) e Tarifa de emissão de carnê (TECDesde 2008, os bancos e financeiras são proibidos de cobrar a TAC, que era uma taxa para elaboração (abertura) de contrato de crédito. Também não podem cobrar tarifa para emitir carnês (TEC), pois essa é uma despesa administrativa, que faz parte do serviço e não deve ser repassada ao cliente.

Tarifa de liquidação antecipada (TLA): Se você fez um empréstimo ou financiamento, tem direito a antecipar a quitação da dívida a qualquer momento sem pagar nada mais por isso. Qualquer tarifa adicional cobrada por essa quitação é considerada ilegal.

Tarifa de manutenção sobre contas inativas: Se você deixar de usar sua conta corrente por seis meses, o banco deve informá-lo e encerrar a conta. Após esse período, o banco está proibido de cobrar tarifas de manutenção.

Tarifa de manutenção em conta salário: Se desejar, você tem direito a utilizar a conta salário apenas para receber seus pagamentos e efetuar transferências automáticas para outros bancos, gratuitamente.

Juros abusivos: Não existe uma lei que limite a cobrança dos juros pelas instituições. Antes de contratar um empréstimo ou financiamento, compare as taxas cobradas por cada instituição no site do Banco Central. Lembre-se que a taxa de juros é apenas uma parte do custo do crédito, para comparar adequadamente, exija que a instituição informe o Custo Efetivo Total da operação, como por exemplo, IOF, seguros, etc. Entenda mais aqui.

Seguros adicionais: Quando você financia um imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação, no valor de até 750 mil reais (SP, RJ, MG e DF) ou 650 mil reais (nos demais estados), a lei exige que sejam incluídos, no valor da parcela, dois seguros obrigatórios: Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI). O primeiro quita a dívida no caso de morte ou invalidez dos compradores e o segundo cobre prejuízos causados ao imóvel por fatores externos, como incêndio, durante o pagamento das parcelas. Qualquer seguro adicional cobrado à parte é ilegal e a instituição não pode induzir você a contratar esses produtos para reduzir parcelas de financiamento, pois essa prática é chamada de venda casada e é totalmente irregular. Fique atento também à cobrança indevida de seguros não contratados nos cartões de crédito, empréstimos consignados e créditos pessoais.

Lembre-se: Ao contratar serviços financeiros, leia atentamente o contrato antes de assinar e não assine antes de entender e concordar com cada taxa ou tarifa cobrada. Caso se sinta lesado por cobranças indevidas, procure os órgãos de defesa do consumidor, como Procon, IDEC ou Defensoria Pública do seu estado e entenda melhor sobre os seus direitos. Guarde sempre uma via de seu contrato. Ele será pedido em qualquer consulta a esses órgãos.

 

 

Como economizar no fim de ano

Final de ano é sempre uma época de muitos gastos. Ceia de Natal e Ano Novo, encontro com os amigos, festas dos filhos, amigo secreto dos colegas do trabalho e da faculdade, enfim, não faltam comemorações. Mas quando você coloca no papel todos os gastos relacionados a elas, lá se vai o dinheiro do 13º salário e, muitas vezes, ele não é suficiente.

Numa época de economia espinhosa, como a atual, a dica para não perder a festa é tomar algumas medidas para que as celebrações não consumam suas economias ou deixem sua conta no vermelho. Ninguém merece começar o ano novo com saldo negativo. Por isso, confira as dicas para aproveitar esse período sem arruinar suas finanças.

Defina uma meta e tenha foco

  1. Faça uma lista das despesas que possivelmente terá até a virada do ano, incluindo todos os eventos dos quais costuma participar e que irão gerar algum gasto. Inclua, também, aqueles que você tem o hábito de organizar, como a ceia ou almoço de Natal. Faça as contas para saber, antecipadamente, qual é a sua expectativa de gasto.
  2. Se você somou tudo, provavelmente, levará um susto com o valor dos gastos, que costumam ser altos. Defina uma meta: vou gastar no máximo 300,00, por exemplo. Esse será o ponto de partida para você repensar sua lista, inclusive, buscando alternativas para cada item (abaixo, algumas sugestões que podem te ajudar).
  3. Não tenha receio de dizer aos familiares e amigos que, neste ano, você limitou seus gastos de final de ano. Lembre-se que a situação anda complicada para todo mundo e a maioria das pessoas também está apertando o cinto.

Alternativas de presentes para economizar e ainda fazer bonito

  1. Sabe fazer tricô, crochê, costurar, pintar ou bordar? Use suas habilidades para fazer um presente de Natal ou de amigo secreto único e especial. Coisas feitas à mão são altamente valorizadas num mundo em que as pessoas não têm tempo para nada. No Youtube você encontra uma série de canais com dicas de presentes superlegais. Faça uma busca por “faça você mesmo” e inspire-se nas ideias de youtubers como a Amanda Celestrino.
  2. Se você curte marcenaria, o “faça você mesmo” também pode ser amigo do seu orçamento. Crie quadros, estantes, bancos e outros móveis para aquele amigo que quer reformar a casa. Neste site você encontra dicas de decoração e móveis que você pode reaproveitar e presentear com o encanto de coisas feitas à mão.
  3. Pratique o desapego. Livros, quadros, fotografias e outros objetos que você tem em casa podem ser presentes maravilhosos para quem tem gostos parecidos com os seus. Deixe claro porque escolheu presentear a pessoa com esse objeto, que tem valor sentimental a você e já vem acompanhado de carinho e atenção.
  4. Bazares e brechós são ótimas opções para comprar presentes bacanas por um preço mais em conta. Há, inclusive, versões online dessas lojas, onde você pode ver fotos e preços dos produtos.
  5. Presentes masculinos também podem entrar na fila da economia. Busque por promoções de cervejas e vinhos especiais. Camisas de time e vestuário também entram nas liquidações de fim de ano. Busque o que cabe no seu bolso e escolha bem antes de comprar.

 

Ceias e almoços apetitosos e que custam menos

  1. Fique de olho nas promoções feitas pelos supermercados nessa época do ano. Elas podem ser boas oportunidades para antecipar as compras de alimentos congelados, que irá preparar no Natal ou Ano Novo. Mas compre apenas o que for realmente usar.
  2. Inove no cardápio: os produtos natalinos estão muito caros? Que tal preparar uma ceia que, em vez de tender e peru, por exemplo, tenha como base uma costelinha de porco caramelizada? É diferente e fica uma delícia. Veja esta receita aqui. Descubra outras na internet e inove.
  3. A moda, hoje, é cada um dar a sua contribuição para que a conta da comemoração não fique pesada para ninguém. Divida entradas, pratos quentes e sobremesas entre os convidados e peça que tal um traga um prato para compartilhar suas especialidades. Todos vão adorar e você terá menos trabalho com o preparo das refeições.

Encontros com os amigos

  1. Bares e restaurantes podem sair uma nota. Por isso, a dica é convidar os amigos para um programa na casa de um dos participantes, com os gastos divididos entre todos. Pode ser a noite da pizza, do sanduíche ou um churrasco mais simples.
  2. A entrega do amigo secreto da empresa ou faculdade não precisa, necessariamente, ser em um bar ou restaurante. Use parques, praças ou para quem mora no litoral, uma reunião beira-mar pode ser um ótimo cenário de encontro entre amigos.
  3. Que tal esse ano fazer o “amigo túnel do tempo”? Um objeto simples e um cartão com mensagem divertida que lembre uma situação cômica vivida por você e seu amigo em 2016 podem fazer sucesso e provocar muitas risadas. Desde que o amigo secreto também curta a piada, claro!
Como economizar no fim de anoclose

Final de ano é sempre uma época de muitos gastos. Ceia de Natal e Ano Novo, encontro com os amigos, festas dos filhos, amigo secreto dos colegas do trabalho e da faculdade, enfim, não faltam comemorações. Mas quando você coloca no papel todos os gastos relacionados a elas, lá se vai o dinheiro do 13º salário e, muitas vezes, ele não é suficiente.

Numa época de economia espinhosa, como a atual, a dica para não perder a festa é tomar algumas medidas para que as celebrações não consumam suas economias ou deixem sua conta no vermelho. Ninguém merece começar o ano novo com saldo negativo. Por isso, confira as dicas para aproveitar esse período sem arruinar suas finanças.

Defina uma meta e tenha foco

  1. Faça uma lista das despesas que possivelmente terá até a virada do ano, incluindo todos os eventos dos quais costuma participar e que irão gerar algum gasto. Inclua, também, aqueles que você tem o hábito de organizar, como a ceia ou almoço de Natal. Faça as contas para saber, antecipadamente, qual é a sua expectativa de gasto.
  2. Se você somou tudo, provavelmente, levará um susto com o valor dos gastos, que costumam ser altos. Defina uma meta: vou gastar no máximo 300,00, por exemplo. Esse será o ponto de partida para você repensar sua lista, inclusive, buscando alternativas para cada item (abaixo, algumas sugestões que podem te ajudar).
  3. Não tenha receio de dizer aos familiares e amigos que, neste ano, você limitou seus gastos de final de ano. Lembre-se que a situação anda complicada para todo mundo e a maioria das pessoas também está apertando o cinto.

Alternativas de presentes para economizar e ainda fazer bonito

  1. Sabe fazer tricô, crochê, costurar, pintar ou bordar? Use suas habilidades para fazer um presente de Natal ou de amigo secreto único e especial. Coisas feitas à mão são altamente valorizadas num mundo em que as pessoas não têm tempo para nada. No Youtube você encontra uma série de canais com dicas de presentes superlegais. Faça uma busca por “faça você mesmo” e inspire-se nas ideias de youtubers como a Amanda Celestrino.
  2. Se você curte marcenaria, o “faça você mesmo” também pode ser amigo do seu orçamento. Crie quadros, estantes, bancos e outros móveis para aquele amigo que quer reformar a casa. Neste site você encontra dicas de decoração e móveis que você pode reaproveitar e presentear com o encanto de coisas feitas à mão.
  3. Pratique o desapego. Livros, quadros, fotografias e outros objetos que você tem em casa podem ser presentes maravilhosos para quem tem gostos parecidos com os seus. Deixe claro porque escolheu presentear a pessoa com esse objeto, que tem valor sentimental a você e já vem acompanhado de carinho e atenção.
  4. Bazares e brechós são ótimas opções para comprar presentes bacanas por um preço mais em conta. Há, inclusive, versões online dessas lojas, onde você pode ver fotos e preços dos produtos.
  5. Presentes masculinos também podem entrar na fila da economia. Busque por promoções de cervejas e vinhos especiais. Camisas de time e vestuário também entram nas liquidações de fim de ano. Busque o que cabe no seu bolso e escolha bem antes de comprar.

 

Ceias e almoços apetitosos e que custam menos

  1. Fique de olho nas promoções feitas pelos supermercados nessa época do ano. Elas podem ser boas oportunidades para antecipar as compras de alimentos congelados, que irá preparar no Natal ou Ano Novo. Mas compre apenas o que for realmente usar.
  2. Inove no cardápio: os produtos natalinos estão muito caros? Que tal preparar uma ceia que, em vez de tender e peru, por exemplo, tenha como base uma costelinha de porco caramelizada? É diferente e fica uma delícia. Veja esta receita aqui. Descubra outras na internet e inove.
  3. A moda, hoje, é cada um dar a sua contribuição para que a conta da comemoração não fique pesada para ninguém. Divida entradas, pratos quentes e sobremesas entre os convidados e peça que tal um traga um prato para compartilhar suas especialidades. Todos vão adorar e você terá menos trabalho com o preparo das refeições.

Encontros com os amigos

  1. Bares e restaurantes podem sair uma nota. Por isso, a dica é convidar os amigos para um programa na casa de um dos participantes, com os gastos divididos entre todos. Pode ser a noite da pizza, do sanduíche ou um churrasco mais simples.
  2. A entrega do amigo secreto da empresa ou faculdade não precisa, necessariamente, ser em um bar ou restaurante. Use parques, praças ou para quem mora no litoral, uma reunião beira-mar pode ser um ótimo cenário de encontro entre amigos.
  3. Que tal esse ano fazer o “amigo túnel do tempo”? Um objeto simples e um cartão com mensagem divertida que lembre uma situação cômica vivida por você e seu amigo em 2016 podem fazer sucesso e provocar muitas risadas. Desde que o amigo secreto também curta a piada, claro!

Como aproveitar a Black Friday com consciência e sem exageros

Promoções são sempre bem-vindas e qualquer valor economizado pode fazer a diferença no orçamento. Mas é preciso ficar atento para que as campanhas de incentivo ao consumo, como a Black Friday, não provoquem um efeito contrário em seu bolso. Em vez de economizar, você pode acabar gastando muito mais do que pretende.

Para garantir que isso não aconteça, o primeiro passo é refletir sobre algumas perguntas básicas, que ajudam a organizar a mente e a decidir com consciência, pensando no dinheiro e no meio ambiente. Afinal, tudo o que é comprado consome recursos em sua fabricação (água, energia e matéria-prima) e em algum momento será descartado.

Listamos algumas perguntas que podem ajudar você nessa reflexão:

Eu preciso desse produto?

As pessoas costumam exagerar na empolgação das grandes datas promocionais e acabam levando para casa itens que não haviam se programado para comprar. Mesmo que o desconto seja bom, ele pode sair caro para você se o produto não for realmente necessário. Por isso, o truque é não se deixar levar pelo impulso de comprar apenas porque está mais barato.

Quantas vezes por semana vou usar esse artigo?

Você já comprou um utensílio que fica guardado no armário, na bancada da cozinha ou na garagem, só para ocupar espaço? Muitas vezes, esse é o destino de cafeteiras, processadores de alimentos, máquinas de fazer pão ou macarrão, esteiras de caminhada e outros apetrechos. Se você precisa de um artigo que irá usar eventualmente, que tal emprestar de um amigo ou familiar? Pode ser que você nem precise ter um em casa, ou acabe desistindo de comprar depois de experimentar.

Qual é o desconto real do item que pretendo comprar?

Nem sempre o desconto anunciado pelo vendedor é verdadeiro. A batedeira com 50% de desconto e que sai por “apenas” R$ 180,00 pode ser comprada fora da promoção pelo mesmo preço. Ou seja: desconto zero. Para não cair nessa, pesquise antecipadamente o valor do produto, em vários sites, e defina um valor que está disposto a pagar.

O que pode valer a pena na Black Friday?

Muitos supermercados programam descontos efetivos e aí está uma boa oportunidade para estocar produtos que não estragam, como mantimentos e artigos de higiene e limpeza. Faça uma lista e, no dia 25/11, entre nos sites dos supermercados que costuma frequentar para saber se algum item de sua lista está com desconto.

Você também poderá aproveitar a data para comprar aqueles itens para os quais você já se programou e conhece os preços, incluindo presentes de Natal e o pacote de viagem de férias.

Como saber se é seguro comprar?

Quando o anúncio do desconto é extraordinário, desconfie, porque ele pode ter sido feito para atrair pessoas para sites que não entregam o que prometem ou que usam momentos de movimentação para obter dados pessoais e fraudar o consumidor. Para evitar, compre em lojas conhecidas, evite abrir links enviados a você por e-mail e faça pesquisas na internet para descobrir se há reclamações com o site ou estabelecimento.

Vou conseguir pagar sem me endividar?

Dentre as precauções a serem tomadas, uma das mais importantes é se assegurar de que você não precisará recorrer ao rotativo do cartão de crédito ou ao cheque especial para pagar as compras que fará na Black Friday. Os juros são altos e, no fim das contas, podem custar mais do que o desconto obtido na compra.

 

Como aproveitar a Black Friday com consciência e sem exagerosclose

Promoções são sempre bem-vindas e qualquer valor economizado pode fazer a diferença no orçamento. Mas é preciso ficar atento para que as campanhas de incentivo ao consumo, como a Black Friday, não provoquem um efeito contrário em seu bolso. Em vez de economizar, você pode acabar gastando muito mais do que pretende.

Para garantir que isso não aconteça, o primeiro passo é refletir sobre algumas perguntas básicas, que ajudam a organizar a mente e a decidir com consciência, pensando no dinheiro e no meio ambiente. Afinal, tudo o que é comprado consome recursos em sua fabricação (água, energia e matéria-prima) e em algum momento será descartado.

Listamos algumas perguntas que podem ajudar você nessa reflexão:

Eu preciso desse produto?

As pessoas costumam exagerar na empolgação das grandes datas promocionais e acabam levando para casa itens que não haviam se programado para comprar. Mesmo que o desconto seja bom, ele pode sair caro para você se o produto não for realmente necessário. Por isso, o truque é não se deixar levar pelo impulso de comprar apenas porque está mais barato.

Quantas vezes por semana vou usar esse artigo?

Você já comprou um utensílio que fica guardado no armário, na bancada da cozinha ou na garagem, só para ocupar espaço? Muitas vezes, esse é o destino de cafeteiras, processadores de alimentos, máquinas de fazer pão ou macarrão, esteiras de caminhada e outros apetrechos. Se você precisa de um artigo que irá usar eventualmente, que tal emprestar de um amigo ou familiar? Pode ser que você nem precise ter um em casa, ou acabe desistindo de comprar depois de experimentar.

Qual é o desconto real do item que pretendo comprar?

Nem sempre o desconto anunciado pelo vendedor é verdadeiro. A batedeira com 50% de desconto e que sai por “apenas” R$ 180,00 pode ser comprada fora da promoção pelo mesmo preço. Ou seja: desconto zero. Para não cair nessa, pesquise antecipadamente o valor do produto, em vários sites, e defina um valor que está disposto a pagar.

O que pode valer a pena na Black Friday?

Muitos supermercados programam descontos efetivos e aí está uma boa oportunidade para estocar produtos que não estragam, como mantimentos e artigos de higiene e limpeza. Faça uma lista e, no dia 25/11, entre nos sites dos supermercados que costuma frequentar para saber se algum item de sua lista está com desconto.

Você também poderá aproveitar a data para comprar aqueles itens para os quais você já se programou e conhece os preços, incluindo presentes de Natal e o pacote de viagem de férias.

Como saber se é seguro comprar?

Quando o anúncio do desconto é extraordinário, desconfie, porque ele pode ter sido feito para atrair pessoas para sites que não entregam o que prometem ou que usam momentos de movimentação para obter dados pessoais e fraudar o consumidor. Para evitar, compre em lojas conhecidas, evite abrir links enviados a você por e-mail e faça pesquisas na internet para descobrir se há reclamações com o site ou estabelecimento.

Vou conseguir pagar sem me endividar?

Dentre as precauções a serem tomadas, uma das mais importantes é se assegurar de que você não precisará recorrer ao rotativo do cartão de crédito ou ao cheque especial para pagar as compras que fará na Black Friday. Os juros são altos e, no fim das contas, podem custar mais do que o desconto obtido na compra.

 

4 dicas para organizar suas finanças ainda em 2016

Confira 4 maneiras de levantar dinheiro para pagar dívidas e voltar a fazer planos para o futuro.

 

O fim do ano está chegando e se você anda perdendo o sono com dívidas, confira a seguir quatro maneiras de conseguir dinheiro para acabar com os pesadelos e voltar a sonhar em 2017.

 

1) Libere espaço em casa: Olhe ao seu redor. Sabe aquele vestido que você usou uma vez e sua vizinha disse que queria um igualzinho? E aquele kit de ferramentas que seu cunhado vive cobiçando? Organize um bazar de objetos sem uso que podem ser vendidos, rifados ou trocados pelo pagamento de contas atrasadas de luz, gás ou condomínio, por exemplo. Assim você libera espaço em casa e limpa sua mente de preocupações.

2) Liberte-se do carro: Tradicional símbolo de liberdade, o carro pode acorrentar você às dívidas. Para entender melhor essa história, imagine uma dívida de R$ 1 mil no cartão de crédito. Se pagar apenas o mínimo da fatura, ao final de três anos terá gasto mais de R$ 28.000,00 para liquidar essa dívida*. Na tentativa de manter o tão sonhado veículo, você pode acabar perdendo o bonde e quando perceber, pode ser tarde demais para corrigir a situação. Que tal vender o carro já, pagar as dívidas enquanto ainda estão sob controle e depois conquistar novamente seu veículo com mais equilíbrio? Veja aqui quanto custa seu carro.

3) Troque dívidas mais caras: Outra forma de usar seus bens para pagar dívidas sem precisar se desfazer deles é o refinanciamento. Se você tem um veículo ou imóvel quitado, pode oferecer como garantia ao banco e levantar dinheiro com taxas mais baratas e prazos mais longos para quitar suas dívidas. Mas atenção: planeje bem como irá pagar o refinanciamento, pois se ficar inadimplente, seus bens irão a leilão.

4) Aproveite as rendas extras: Restituição de IR, 13º, bônus, férias, comissão de fim de ano, qualquer moedinha vale. Esse é o momento certo para usar o dinheiro extra que recebe para colocar as contas em dia ou quitar parcelas. Veja o infográfico que preparamos para ajudar você a aproveitar essa chance e fazer bonito.

 

* Simulação da dívida no cartão feita na Calculadora do Cidadão, considerando juros de 14,5% ao mês.

4 dicas para organizar suas finanças ainda em 2016close

Confira 4 maneiras de levantar dinheiro para pagar dívidas e voltar a fazer planos para o futuro.

 

O fim do ano está chegando e se você anda perdendo o sono com dívidas, confira a seguir quatro maneiras de conseguir dinheiro para acabar com os pesadelos e voltar a sonhar em 2017.

 

1) Libere espaço em casa: Olhe ao seu redor. Sabe aquele vestido que você usou uma vez e sua vizinha disse que queria um igualzinho? E aquele kit de ferramentas que seu cunhado vive cobiçando? Organize um bazar de objetos sem uso que podem ser vendidos, rifados ou trocados pelo pagamento de contas atrasadas de luz, gás ou condomínio, por exemplo. Assim você libera espaço em casa e limpa sua mente de preocupações.

2) Liberte-se do carro: Tradicional símbolo de liberdade, o carro pode acorrentar você às dívidas. Para entender melhor essa história, imagine uma dívida de R$ 1 mil no cartão de crédito. Se pagar apenas o mínimo da fatura, ao final de três anos terá gasto mais de R$ 28.000,00 para liquidar essa dívida*. Na tentativa de manter o tão sonhado veículo, você pode acabar perdendo o bonde e quando perceber, pode ser tarde demais para corrigir a situação. Que tal vender o carro já, pagar as dívidas enquanto ainda estão sob controle e depois conquistar novamente seu veículo com mais equilíbrio? Veja aqui quanto custa seu carro.

3) Troque dívidas mais caras: Outra forma de usar seus bens para pagar dívidas sem precisar se desfazer deles é o refinanciamento. Se você tem um veículo ou imóvel quitado, pode oferecer como garantia ao banco e levantar dinheiro com taxas mais baratas e prazos mais longos para quitar suas dívidas. Mas atenção: planeje bem como irá pagar o refinanciamento, pois se ficar inadimplente, seus bens irão a leilão.

4) Aproveite as rendas extras: Restituição de IR, 13º, bônus, férias, comissão de fim de ano, qualquer moedinha vale. Esse é o momento certo para usar o dinheiro extra que recebe para colocar as contas em dia ou quitar parcelas. Veja o infográfico que preparamos para ajudar você a aproveitar essa chance e fazer bonito.

 

* Simulação da dívida no cartão feita na Calculadora do Cidadão, considerando juros de 14,5% ao mês.

Mais Destaques

Saiba quem é quem na hora de negociar

Conheça os tipos mais comuns de golpistas que atuam como intermediários, prometendo te ajudar a negociar suas dívidas.

 

não seja enganado por golpistas

[...]
Noticias
30/11/2016
Confira

Você sabia que, mesmo endividado, o consumidor tem direitos?

Está endividado? Saiba seus direitos e deveres com a advogada especialista em superendividamento, Vera Remedi.

[...]
Videos
28 de Novembro de 2016
Confira

Juros, tarifas, seguros: Saiba o que pode ser cobrado de você

Se alguma vez você usou serviços de instituições financeiras como, por exemplo, abrir uma conta corrente, solicitar cartão adicional, pedir um empréstimo ou realizar um financiamento, já deve ter se assustado com a cobrança de tarifas e produtos associados a esses contratos, que nem sempre são explicados ao consumidor na hora de fechar o negócio.

Para esclarecer suas dúvidas, veja a seguir o que pode ou não ser cobrado e proteja-se de abusos:

 

Na hora de abrir a conta corrente, poupança ou contratar um crédito…

É permitida a cobrança de:

Tarifa de cadastro: Valor cobrado pelos bancos para pesquisar a situação cadastral do cliente nos serviços de proteção ao crédito (como a Serasa, por exemplo). Por lei, essa tarifa só pode ser cobrada pelos bancos uma única vez, nas seguintes situações: no momento da abertura da conta corrente ou poupança e na contratação de crédito ou arrendamento mercantil.

Pacotes padronizados de serviços: Existem quatro categorias de pacotes de serviços que podem ser cobradas dos clientes de acordo com suas necessidades. Para facilitar a comparação entre as instituições, o Banco Central padronizou o que está previsto em cada categoria. Consulte aqui.

É proibida a cobrança de:

Pacote de serviços essenciais: Quando abre uma conta corrente ou poupança, você tem direito a alguns serviços gratuitos, como: cartão com função débito, segunda via de cartão ao final da validade, até 4 saques em guichês ou terminais de autoatendimento, até 2 transferências entre contas da própria instituição, até 2 extratos dos últimos 30 dias no guichê ou autoatendimento, consultas ilimitadas pela internet, extrato anual, compensação de cheques ilimitadas, até 10 folhas de cheque e serviços ilimitados pela internet (no caso de contas totalmente digitais).

Tarifa de abertura de crédito (TAC) e Tarifa de emissão de carnê (TECDesde 2008, os bancos e financeiras são proibidos de cobrar a TAC, que era uma taxa para elaboração (abertura) de contrato de crédito. Também não podem cobrar tarifa para emitir carnês (TEC), pois essa é uma despesa administrativa, que faz parte do serviço e não deve ser repassada ao cliente.

Tarifa de liquidação antecipada (TLA): Se você fez um empréstimo ou financiamento, tem direito a antecipar a quitação da dívida a qualquer momento sem pagar nada mais por isso. Qualquer tarifa adicional cobrada por essa quitação é considerada ilegal.

Tarifa de manutenção sobre contas inativas: Se você deixar de usar sua conta corrente por seis meses, o banco deve informá-lo e encerrar a conta. Após esse período, o banco está proibido de cobrar tarifas de manutenção.

Tarifa de manutenção em conta salário: Se desejar, você tem direito a utilizar a conta salário apenas para receber seus pagamentos e efetuar transferências automáticas para outros bancos, gratuitamente.

Juros abusivos: Não existe uma lei que limite a cobrança dos juros pelas instituições. Antes de contratar um empréstimo ou financiamento, compare as taxas cobradas por cada instituição no site do Banco Central. Lembre-se que a taxa de juros é apenas uma parte do custo do crédito, para comparar adequadamente, exija que a instituição informe o Custo Efetivo Total da operação, como por exemplo, IOF, seguros, etc. Entenda mais aqui.

Seguros adicionais: Quando você financia um imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação, no valor de até 750 mil reais (SP, RJ, MG e DF) ou 650 mil reais (nos demais estados), a lei exige que sejam incluídos, no valor da parcela, dois seguros obrigatórios: Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI). O primeiro quita a dívida no caso de morte ou invalidez dos compradores e o segundo cobre prejuízos causados ao imóvel por fatores externos, como incêndio, durante o pagamento das parcelas. Qualquer seguro adicional cobrado à parte é ilegal e a instituição não pode induzir você a contratar esses produtos para reduzir parcelas de financiamento, pois essa prática é chamada de venda casada e é totalmente irregular. Fique atento também à cobrança indevida de seguros não contratados nos cartões de crédito, empréstimos consignados e créditos pessoais.

Lembre-se: Ao contratar serviços financeiros, leia atentamente o contrato antes de assinar e não assine antes de entender e concordar com cada taxa ou tarifa cobrada. Caso se sinta lesado por cobranças indevidas, procure os órgãos de defesa do consumidor, como Procon, IDEC ou Defensoria Pública do seu estado e entenda melhor sobre os seus direitos. Guarde sempre uma via de seu contrato. Ele será pedido em qualquer consulta a esses órgãos.

 

 

[...]
Noticias
29/11/2016
Confira

Como economizar no fim de ano

Final de ano é sempre uma época de muitos gastos. Ceia de Natal e Ano Novo, encontro com os amigos, festas dos filhos, amigo secreto dos colegas do trabalho e da faculdade, enfim, não faltam comemorações. Mas quando você coloca no papel todos os gastos relacionados a elas, lá se vai o dinheiro do 13º salário e, muitas vezes, ele não é suficiente.

Numa época de economia espinhosa, como a atual, a dica para não perder a festa é tomar algumas medidas para que as celebrações não consumam suas economias ou deixem sua conta no vermelho. Ninguém merece começar o ano novo com saldo negativo. Por isso, confira as dicas para aproveitar esse período sem arruinar suas finanças.

Defina uma meta e tenha foco

  1. Faça uma lista das despesas que possivelmente terá até a virada do ano, incluindo todos os eventos dos quais costuma participar e que irão gerar algum gasto. Inclua, também, aqueles que você tem o hábito de organizar, como a ceia ou almoço de Natal. Faça as contas para saber, antecipadamente, qual é a sua expectativa de gasto.
  2. Se você somou tudo, provavelmente, levará um susto com o valor dos gastos, que costumam ser altos. Defina uma meta: vou gastar no máximo 300,00, por exemplo. Esse será o ponto de partida para você repensar sua lista, inclusive, buscando alternativas para cada item (abaixo, algumas sugestões que podem te ajudar).
  3. Não tenha receio de dizer aos familiares e amigos que, neste ano, você limitou seus gastos de final de ano. Lembre-se que a situação anda complicada para todo mundo e a maioria das pessoas também está apertando o cinto.

Alternativas de presentes para economizar e ainda fazer bonito

  1. Sabe fazer tricô, crochê, costurar, pintar ou bordar? Use suas habilidades para fazer um presente de Natal ou de amigo secreto único e especial. Coisas feitas à mão são altamente valorizadas num mundo em que as pessoas não têm tempo para nada. No Youtube você encontra uma série de canais com dicas de presentes superlegais. Faça uma busca por “faça você mesmo” e inspire-se nas ideias de youtubers como a Amanda Celestrino.
  2. Se você curte marcenaria, o “faça você mesmo” também pode ser amigo do seu orçamento. Crie quadros, estantes, bancos e outros móveis para aquele amigo que quer reformar a casa. Neste site você encontra dicas de decoração e móveis que você pode reaproveitar e presentear com o encanto de coisas feitas à mão.
  3. Pratique o desapego. Livros, quadros, fotografias e outros objetos que você tem em casa podem ser presentes maravilhosos para quem tem gostos parecidos com os seus. Deixe claro porque escolheu presentear a pessoa com esse objeto, que tem valor sentimental a você e já vem acompanhado de carinho e atenção.
  4. Bazares e brechós são ótimas opções para comprar presentes bacanas por um preço mais em conta. Há, inclusive, versões online dessas lojas, onde você pode ver fotos e preços dos produtos.
  5. Presentes masculinos também podem entrar na fila da economia. Busque por promoções de cervejas e vinhos especiais. Camisas de time e vestuário também entram nas liquidações de fim de ano. Busque o que cabe no seu bolso e escolha bem antes de comprar.

 

Ceias e almoços apetitosos e que custam menos

  1. Fique de olho nas promoções feitas pelos supermercados nessa época do ano. Elas podem ser boas oportunidades para antecipar as compras de alimentos congelados, que irá preparar no Natal ou Ano Novo. Mas compre apenas o que for realmente usar.
  2. Inove no cardápio: os produtos natalinos estão muito caros? Que tal preparar uma ceia que, em vez de tender e peru, por exemplo, tenha como base uma costelinha de porco caramelizada? É diferente e fica uma delícia. Veja esta receita aqui. Descubra outras na internet e inove.
  3. A moda, hoje, é cada um dar a sua contribuição para que a conta da comemoração não fique pesada para ninguém. Divida entradas, pratos quentes e sobremesas entre os convidados e peça que tal um traga um prato para compartilhar suas especialidades. Todos vão adorar e você terá menos trabalho com o preparo das refeições.

Encontros com os amigos

  1. Bares e restaurantes podem sair uma nota. Por isso, a dica é convidar os amigos para um programa na casa de um dos participantes, com os gastos divididos entre todos. Pode ser a noite da pizza, do sanduíche ou um churrasco mais simples.
  2. A entrega do amigo secreto da empresa ou faculdade não precisa, necessariamente, ser em um bar ou restaurante. Use parques, praças ou para quem mora no litoral, uma reunião beira-mar pode ser um ótimo cenário de encontro entre amigos.
  3. Que tal esse ano fazer o “amigo túnel do tempo”? Um objeto simples e um cartão com mensagem divertida que lembre uma situação cômica vivida por você e seu amigo em 2016 podem fazer sucesso e provocar muitas risadas. Desde que o amigo secreto também curta a piada, claro!
[...]
Noticias
29/11/2016
Confira

Como aproveitar a Black Friday com consciência e sem exageros

Promoções são sempre bem-vindas e qualquer valor economizado pode fazer a diferença no orçamento. Mas é preciso ficar atento para que as campanhas de incentivo ao consumo, como a Black Friday, não provoquem um efeito contrário em seu bolso. Em vez de economizar, você pode acabar gastando muito mais do que pretende.

Para garantir que isso não aconteça, o primeiro passo é refletir sobre algumas perguntas básicas, que ajudam a organizar a mente e a decidir com consciência, pensando no dinheiro e no meio ambiente. Afinal, tudo o que é comprado consome recursos em sua fabricação (água, energia e matéria-prima) e em algum momento será descartado.

Listamos algumas perguntas que podem ajudar você nessa reflexão:

Eu preciso desse produto?

As pessoas costumam exagerar na empolgação das grandes datas promocionais e acabam levando para casa itens que não haviam se programado para comprar. Mesmo que o desconto seja bom, ele pode sair caro para você se o produto não for realmente necessário. Por isso, o truque é não se deixar levar pelo impulso de comprar apenas porque está mais barato.

Quantas vezes por semana vou usar esse artigo?

Você já comprou um utensílio que fica guardado no armário, na bancada da cozinha ou na garagem, só para ocupar espaço? Muitas vezes, esse é o destino de cafeteiras, processadores de alimentos, máquinas de fazer pão ou macarrão, esteiras de caminhada e outros apetrechos. Se você precisa de um artigo que irá usar eventualmente, que tal emprestar de um amigo ou familiar? Pode ser que você nem precise ter um em casa, ou acabe desistindo de comprar depois de experimentar.

Qual é o desconto real do item que pretendo comprar?

Nem sempre o desconto anunciado pelo vendedor é verdadeiro. A batedeira com 50% de desconto e que sai por “apenas” R$ 180,00 pode ser comprada fora da promoção pelo mesmo preço. Ou seja: desconto zero. Para não cair nessa, pesquise antecipadamente o valor do produto, em vários sites, e defina um valor que está disposto a pagar.

O que pode valer a pena na Black Friday?

Muitos supermercados programam descontos efetivos e aí está uma boa oportunidade para estocar produtos que não estragam, como mantimentos e artigos de higiene e limpeza. Faça uma lista e, no dia 25/11, entre nos sites dos supermercados que costuma frequentar para saber se algum item de sua lista está com desconto.

Você também poderá aproveitar a data para comprar aqueles itens para os quais você já se programou e conhece os preços, incluindo presentes de Natal e o pacote de viagem de férias.

Como saber se é seguro comprar?

Quando o anúncio do desconto é extraordinário, desconfie, porque ele pode ter sido feito para atrair pessoas para sites que não entregam o que prometem ou que usam momentos de movimentação para obter dados pessoais e fraudar o consumidor. Para evitar, compre em lojas conhecidas, evite abrir links enviados a você por e-mail e faça pesquisas na internet para descobrir se há reclamações com o site ou estabelecimento.

Vou conseguir pagar sem me endividar?

Dentre as precauções a serem tomadas, uma das mais importantes é se assegurar de que você não precisará recorrer ao rotativo do cartão de crédito ou ao cheque especial para pagar as compras que fará na Black Friday. Os juros são altos e, no fim das contas, podem custar mais do que o desconto obtido na compra.

 

[...]
Noticias
18/11/2016
Confira

4 dicas para organizar suas finanças ainda em 2016

Confira 4 maneiras de levantar dinheiro para pagar dívidas e voltar a fazer planos para o futuro.

 

O fim do ano está chegando e se você anda perdendo o sono com dívidas, confira a seguir quatro maneiras de conseguir dinheiro para acabar com os pesadelos e voltar a sonhar em 2017.

 

1) Libere espaço em casa: Olhe ao seu redor. Sabe aquele vestido que você usou uma vez e sua vizinha disse que queria um igualzinho? E aquele kit de ferramentas que seu cunhado vive cobiçando? Organize um bazar de objetos sem uso que podem ser vendidos, rifados ou trocados pelo pagamento de contas atrasadas de luz, gás ou condomínio, por exemplo. Assim você libera espaço em casa e limpa sua mente de preocupações.

2) Liberte-se do carro: Tradicional símbolo de liberdade, o carro pode acorrentar você às dívidas. Para entender melhor essa história, imagine uma dívida de R$ 1 mil no cartão de crédito. Se pagar apenas o mínimo da fatura, ao final de três anos terá gasto mais de R$ 28.000,00 para liquidar essa dívida*. Na tentativa de manter o tão sonhado veículo, você pode acabar perdendo o bonde e quando perceber, pode ser tarde demais para corrigir a situação. Que tal vender o carro já, pagar as dívidas enquanto ainda estão sob controle e depois conquistar novamente seu veículo com mais equilíbrio? Veja aqui quanto custa seu carro.

3) Troque dívidas mais caras: Outra forma de usar seus bens para pagar dívidas sem precisar se desfazer deles é o refinanciamento. Se você tem um veículo ou imóvel quitado, pode oferecer como garantia ao banco e levantar dinheiro com taxas mais baratas e prazos mais longos para quitar suas dívidas. Mas atenção: planeje bem como irá pagar o refinanciamento, pois se ficar inadimplente, seus bens irão a leilão.

4) Aproveite as rendas extras: Restituição de IR, 13º, bônus, férias, comissão de fim de ano, qualquer moedinha vale. Esse é o momento certo para usar o dinheiro extra que recebe para colocar as contas em dia ou quitar parcelas. Veja o infográfico que preparamos para ajudar você a aproveitar essa chance e fazer bonito.

 

* Simulação da dívida no cartão feita na Calculadora do Cidadão, considerando juros de 14,5% ao mês.

[...]
Noticias
18/11/2016
Confira
Saiba quem é quem na hora de negociar

Conheça os tipos mais comuns de golpistas que atuam como intermediários, prometendo te ajudar a negociar suas dívidas.

 

não seja enganado por golpistas

Saiba quem é quem na hora de negociarclose

Conheça os tipos mais comuns de golpistas que atuam como intermediários, prometendo te ajudar a negociar suas dívidas.

 

não seja enganado por golpistas

Juros, tarifas, seguros: Saiba o que pode ser cobrado de você

Se alguma vez você usou serviços de instituições financeiras como, por exemplo, abrir uma conta corrente, solicitar cartão adicional, pedir um empréstimo ou realizar um financiamento, já deve ter se assustado com a cobrança de tarifas e produtos associados a esses contratos, que nem sempre são explicados ao consumidor na hora de fechar o negócio.

Para esclarecer suas dúvidas, veja a seguir o que pode ou não ser cobrado e proteja-se de abusos:

 

Na hora de abrir a conta corrente, poupança ou contratar um crédito…

É permitida a cobrança de:

Tarifa de cadastro: Valor cobrado pelos bancos para pesquisar a situação cadastral do cliente nos serviços de proteção ao crédito (como a Serasa, por exemplo). Por lei, essa tarifa só pode ser cobrada pelos bancos uma única vez, nas seguintes situações: no momento da abertura da conta corrente ou poupança e na contratação de crédito ou arrendamento mercantil.

Pacotes padronizados de serviços: Existem quatro categorias de pacotes de serviços que podem ser cobradas dos clientes de acordo com suas necessidades. Para facilitar a comparação entre as instituições, o Banco Central padronizou o que está previsto em cada categoria. Consulte aqui.

É proibida a cobrança de:

Pacote de serviços essenciais: Quando abre uma conta corrente ou poupança, você tem direito a alguns serviços gratuitos, como: cartão com função débito, segunda via de cartão ao final da validade, até 4 saques em guichês ou terminais de autoatendimento, até 2 transferências entre contas da própria instituição, até 2 extratos dos últimos 30 dias no guichê ou autoatendimento, consultas ilimitadas pela internet, extrato anual, compensação de cheques ilimitadas, até 10 folhas de cheque e serviços ilimitados pela internet (no caso de contas totalmente digitais).

Tarifa de abertura de crédito (TAC) e Tarifa de emissão de carnê (TECDesde 2008, os bancos e financeiras são proibidos de cobrar a TAC, que era uma taxa para elaboração (abertura) de contrato de crédito. Também não podem cobrar tarifa para emitir carnês (TEC), pois essa é uma despesa administrativa, que faz parte do serviço e não deve ser repassada ao cliente.

Tarifa de liquidação antecipada (TLA): Se você fez um empréstimo ou financiamento, tem direito a antecipar a quitação da dívida a qualquer momento sem pagar nada mais por isso. Qualquer tarifa adicional cobrada por essa quitação é considerada ilegal.

Tarifa de manutenção sobre contas inativas: Se você deixar de usar sua conta corrente por seis meses, o banco deve informá-lo e encerrar a conta. Após esse período, o banco está proibido de cobrar tarifas de manutenção.

Tarifa de manutenção em conta salário: Se desejar, você tem direito a utilizar a conta salário apenas para receber seus pagamentos e efetuar transferências automáticas para outros bancos, gratuitamente.

Juros abusivos: Não existe uma lei que limite a cobrança dos juros pelas instituições. Antes de contratar um empréstimo ou financiamento, compare as taxas cobradas por cada instituição no site do Banco Central. Lembre-se que a taxa de juros é apenas uma parte do custo do crédito, para comparar adequadamente, exija que a instituição informe o Custo Efetivo Total da operação, como por exemplo, IOF, seguros, etc. Entenda mais aqui.

Seguros adicionais: Quando você financia um imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação, no valor de até 750 mil reais (SP, RJ, MG e DF) ou 650 mil reais (nos demais estados), a lei exige que sejam incluídos, no valor da parcela, dois seguros obrigatórios: Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI). O primeiro quita a dívida no caso de morte ou invalidez dos compradores e o segundo cobre prejuízos causados ao imóvel por fatores externos, como incêndio, durante o pagamento das parcelas. Qualquer seguro adicional cobrado à parte é ilegal e a instituição não pode induzir você a contratar esses produtos para reduzir parcelas de financiamento, pois essa prática é chamada de venda casada e é totalmente irregular. Fique atento também à cobrança indevida de seguros não contratados nos cartões de crédito, empréstimos consignados e créditos pessoais.

Lembre-se: Ao contratar serviços financeiros, leia atentamente o contrato antes de assinar e não assine antes de entender e concordar com cada taxa ou tarifa cobrada. Caso se sinta lesado por cobranças indevidas, procure os órgãos de defesa do consumidor, como Procon, IDEC ou Defensoria Pública do seu estado e entenda melhor sobre os seus direitos. Guarde sempre uma via de seu contrato. Ele será pedido em qualquer consulta a esses órgãos.

 

 

Juros, tarifas, seguros: Saiba o que pode ser cobrado de vocêclose

Se alguma vez você usou serviços de instituições financeiras como, por exemplo, abrir uma conta corrente, solicitar cartão adicional, pedir um empréstimo ou realizar um financiamento, já deve ter se assustado com a cobrança de tarifas e produtos associados a esses contratos, que nem sempre são explicados ao consumidor na hora de fechar o negócio.

Para esclarecer suas dúvidas, veja a seguir o que pode ou não ser cobrado e proteja-se de abusos:

 

Na hora de abrir a conta corrente, poupança ou contratar um crédito…

É permitida a cobrança de:

Tarifa de cadastro: Valor cobrado pelos bancos para pesquisar a situação cadastral do cliente nos serviços de proteção ao crédito (como a Serasa, por exemplo). Por lei, essa tarifa só pode ser cobrada pelos bancos uma única vez, nas seguintes situações: no momento da abertura da conta corrente ou poupança e na contratação de crédito ou arrendamento mercantil.

Pacotes padronizados de serviços: Existem quatro categorias de pacotes de serviços que podem ser cobradas dos clientes de acordo com suas necessidades. Para facilitar a comparação entre as instituições, o Banco Central padronizou o que está previsto em cada categoria. Consulte aqui.

É proibida a cobrança de:

Pacote de serviços essenciais: Quando abre uma conta corrente ou poupança, você tem direito a alguns serviços gratuitos, como: cartão com função débito, segunda via de cartão ao final da validade, até 4 saques em guichês ou terminais de autoatendimento, até 2 transferências entre contas da própria instituição, até 2 extratos dos últimos 30 dias no guichê ou autoatendimento, consultas ilimitadas pela internet, extrato anual, compensação de cheques ilimitadas, até 10 folhas de cheque e serviços ilimitados pela internet (no caso de contas totalmente digitais).

Tarifa de abertura de crédito (TAC) e Tarifa de emissão de carnê (TECDesde 2008, os bancos e financeiras são proibidos de cobrar a TAC, que era uma taxa para elaboração (abertura) de contrato de crédito. Também não podem cobrar tarifa para emitir carnês (TEC), pois essa é uma despesa administrativa, que faz parte do serviço e não deve ser repassada ao cliente.

Tarifa de liquidação antecipada (TLA): Se você fez um empréstimo ou financiamento, tem direito a antecipar a quitação da dívida a qualquer momento sem pagar nada mais por isso. Qualquer tarifa adicional cobrada por essa quitação é considerada ilegal.

Tarifa de manutenção sobre contas inativas: Se você deixar de usar sua conta corrente por seis meses, o banco deve informá-lo e encerrar a conta. Após esse período, o banco está proibido de cobrar tarifas de manutenção.

Tarifa de manutenção em conta salário: Se desejar, você tem direito a utilizar a conta salário apenas para receber seus pagamentos e efetuar transferências automáticas para outros bancos, gratuitamente.

Juros abusivos: Não existe uma lei que limite a cobrança dos juros pelas instituições. Antes de contratar um empréstimo ou financiamento, compare as taxas cobradas por cada instituição no site do Banco Central. Lembre-se que a taxa de juros é apenas uma parte do custo do crédito, para comparar adequadamente, exija que a instituição informe o Custo Efetivo Total da operação, como por exemplo, IOF, seguros, etc. Entenda mais aqui.

Seguros adicionais: Quando você financia um imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação, no valor de até 750 mil reais (SP, RJ, MG e DF) ou 650 mil reais (nos demais estados), a lei exige que sejam incluídos, no valor da parcela, dois seguros obrigatórios: Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI). O primeiro quita a dívida no caso de morte ou invalidez dos compradores e o segundo cobre prejuízos causados ao imóvel por fatores externos, como incêndio, durante o pagamento das parcelas. Qualquer seguro adicional cobrado à parte é ilegal e a instituição não pode induzir você a contratar esses produtos para reduzir parcelas de financiamento, pois essa prática é chamada de venda casada e é totalmente irregular. Fique atento também à cobrança indevida de seguros não contratados nos cartões de crédito, empréstimos consignados e créditos pessoais.

Lembre-se: Ao contratar serviços financeiros, leia atentamente o contrato antes de assinar e não assine antes de entender e concordar com cada taxa ou tarifa cobrada. Caso se sinta lesado por cobranças indevidas, procure os órgãos de defesa do consumidor, como Procon, IDEC ou Defensoria Pública do seu estado e entenda melhor sobre os seus direitos. Guarde sempre uma via de seu contrato. Ele será pedido em qualquer consulta a esses órgãos.

 

 

Como economizar no fim de ano

Final de ano é sempre uma época de muitos gastos. Ceia de Natal e Ano Novo, encontro com os amigos, festas dos filhos, amigo secreto dos colegas do trabalho e da faculdade, enfim, não faltam comemorações. Mas quando você coloca no papel todos os gastos relacionados a elas, lá se vai o dinheiro do 13º salário e, muitas vezes, ele não é suficiente.

Numa época de economia espinhosa, como a atual, a dica para não perder a festa é tomar algumas medidas para que as celebrações não consumam suas economias ou deixem sua conta no vermelho. Ninguém merece começar o ano novo com saldo negativo. Por isso, confira as dicas para aproveitar esse período sem arruinar suas finanças.

Defina uma meta e tenha foco

  1. Faça uma lista das despesas que possivelmente terá até a virada do ano, incluindo todos os eventos dos quais costuma participar e que irão gerar algum gasto. Inclua, também, aqueles que você tem o hábito de organizar, como a ceia ou almoço de Natal. Faça as contas para saber, antecipadamente, qual é a sua expectativa de gasto.
  2. Se você somou tudo, provavelmente, levará um susto com o valor dos gastos, que costumam ser altos. Defina uma meta: vou gastar no máximo 300,00, por exemplo. Esse será o ponto de partida para você repensar sua lista, inclusive, buscando alternativas para cada item (abaixo, algumas sugestões que podem te ajudar).
  3. Não tenha receio de dizer aos familiares e amigos que, neste ano, você limitou seus gastos de final de ano. Lembre-se que a situação anda complicada para todo mundo e a maioria das pessoas também está apertando o cinto.

Alternativas de presentes para economizar e ainda fazer bonito

  1. Sabe fazer tricô, crochê, costurar, pintar ou bordar? Use suas habilidades para fazer um presente de Natal ou de amigo secreto único e especial. Coisas feitas à mão são altamente valorizadas num mundo em que as pessoas não têm tempo para nada. No Youtube você encontra uma série de canais com dicas de presentes superlegais. Faça uma busca por “faça você mesmo” e inspire-se nas ideias de youtubers como a Amanda Celestrino.
  2. Se você curte marcenaria, o “faça você mesmo” também pode ser amigo do seu orçamento. Crie quadros, estantes, bancos e outros móveis para aquele amigo que quer reformar a casa. Neste site você encontra dicas de decoração e móveis que você pode reaproveitar e presentear com o encanto de coisas feitas à mão.
  3. Pratique o desapego. Livros, quadros, fotografias e outros objetos que você tem em casa podem ser presentes maravilhosos para quem tem gostos parecidos com os seus. Deixe claro porque escolheu presentear a pessoa com esse objeto, que tem valor sentimental a você e já vem acompanhado de carinho e atenção.
  4. Bazares e brechós são ótimas opções para comprar presentes bacanas por um preço mais em conta. Há, inclusive, versões online dessas lojas, onde você pode ver fotos e preços dos produtos.
  5. Presentes masculinos também podem entrar na fila da economia. Busque por promoções de cervejas e vinhos especiais. Camisas de time e vestuário também entram nas liquidações de fim de ano. Busque o que cabe no seu bolso e escolha bem antes de comprar.

 

Ceias e almoços apetitosos e que custam menos

  1. Fique de olho nas promoções feitas pelos supermercados nessa época do ano. Elas podem ser boas oportunidades para antecipar as compras de alimentos congelados, que irá preparar no Natal ou Ano Novo. Mas compre apenas o que for realmente usar.
  2. Inove no cardápio: os produtos natalinos estão muito caros? Que tal preparar uma ceia que, em vez de tender e peru, por exemplo, tenha como base uma costelinha de porco caramelizada? É diferente e fica uma delícia. Veja esta receita aqui. Descubra outras na internet e inove.
  3. A moda, hoje, é cada um dar a sua contribuição para que a conta da comemoração não fique pesada para ninguém. Divida entradas, pratos quentes e sobremesas entre os convidados e peça que tal um traga um prato para compartilhar suas especialidades. Todos vão adorar e você terá menos trabalho com o preparo das refeições.

Encontros com os amigos

  1. Bares e restaurantes podem sair uma nota. Por isso, a dica é convidar os amigos para um programa na casa de um dos participantes, com os gastos divididos entre todos. Pode ser a noite da pizza, do sanduíche ou um churrasco mais simples.
  2. A entrega do amigo secreto da empresa ou faculdade não precisa, necessariamente, ser em um bar ou restaurante. Use parques, praças ou para quem mora no litoral, uma reunião beira-mar pode ser um ótimo cenário de encontro entre amigos.
  3. Que tal esse ano fazer o “amigo túnel do tempo”? Um objeto simples e um cartão com mensagem divertida que lembre uma situação cômica vivida por você e seu amigo em 2016 podem fazer sucesso e provocar muitas risadas. Desde que o amigo secreto também curta a piada, claro!
Como economizar no fim de anoclose

Final de ano é sempre uma época de muitos gastos. Ceia de Natal e Ano Novo, encontro com os amigos, festas dos filhos, amigo secreto dos colegas do trabalho e da faculdade, enfim, não faltam comemorações. Mas quando você coloca no papel todos os gastos relacionados a elas, lá se vai o dinheiro do 13º salário e, muitas vezes, ele não é suficiente.

Numa época de economia espinhosa, como a atual, a dica para não perder a festa é tomar algumas medidas para que as celebrações não consumam suas economias ou deixem sua conta no vermelho. Ninguém merece começar o ano novo com saldo negativo. Por isso, confira as dicas para aproveitar esse período sem arruinar suas finanças.

Defina uma meta e tenha foco

  1. Faça uma lista das despesas que possivelmente terá até a virada do ano, incluindo todos os eventos dos quais costuma participar e que irão gerar algum gasto. Inclua, também, aqueles que você tem o hábito de organizar, como a ceia ou almoço de Natal. Faça as contas para saber, antecipadamente, qual é a sua expectativa de gasto.
  2. Se você somou tudo, provavelmente, levará um susto com o valor dos gastos, que costumam ser altos. Defina uma meta: vou gastar no máximo 300,00, por exemplo. Esse será o ponto de partida para você repensar sua lista, inclusive, buscando alternativas para cada item (abaixo, algumas sugestões que podem te ajudar).
  3. Não tenha receio de dizer aos familiares e amigos que, neste ano, você limitou seus gastos de final de ano. Lembre-se que a situação anda complicada para todo mundo e a maioria das pessoas também está apertando o cinto.

Alternativas de presentes para economizar e ainda fazer bonito

  1. Sabe fazer tricô, crochê, costurar, pintar ou bordar? Use suas habilidades para fazer um presente de Natal ou de amigo secreto único e especial. Coisas feitas à mão são altamente valorizadas num mundo em que as pessoas não têm tempo para nada. No Youtube você encontra uma série de canais com dicas de presentes superlegais. Faça uma busca por “faça você mesmo” e inspire-se nas ideias de youtubers como a Amanda Celestrino.
  2. Se você curte marcenaria, o “faça você mesmo” também pode ser amigo do seu orçamento. Crie quadros, estantes, bancos e outros móveis para aquele amigo que quer reformar a casa. Neste site você encontra dicas de decoração e móveis que você pode reaproveitar e presentear com o encanto de coisas feitas à mão.
  3. Pratique o desapego. Livros, quadros, fotografias e outros objetos que você tem em casa podem ser presentes maravilhosos para quem tem gostos parecidos com os seus. Deixe claro porque escolheu presentear a pessoa com esse objeto, que tem valor sentimental a você e já vem acompanhado de carinho e atenção.
  4. Bazares e brechós são ótimas opções para comprar presentes bacanas por um preço mais em conta. Há, inclusive, versões online dessas lojas, onde você pode ver fotos e preços dos produtos.
  5. Presentes masculinos também podem entrar na fila da economia. Busque por promoções de cervejas e vinhos especiais. Camisas de time e vestuário também entram nas liquidações de fim de ano. Busque o que cabe no seu bolso e escolha bem antes de comprar.

 

Ceias e almoços apetitosos e que custam menos

  1. Fique de olho nas promoções feitas pelos supermercados nessa época do ano. Elas podem ser boas oportunidades para antecipar as compras de alimentos congelados, que irá preparar no Natal ou Ano Novo. Mas compre apenas o que for realmente usar.
  2. Inove no cardápio: os produtos natalinos estão muito caros? Que tal preparar uma ceia que, em vez de tender e peru, por exemplo, tenha como base uma costelinha de porco caramelizada? É diferente e fica uma delícia. Veja esta receita aqui. Descubra outras na internet e inove.
  3. A moda, hoje, é cada um dar a sua contribuição para que a conta da comemoração não fique pesada para ninguém. Divida entradas, pratos quentes e sobremesas entre os convidados e peça que tal um traga um prato para compartilhar suas especialidades. Todos vão adorar e você terá menos trabalho com o preparo das refeições.

Encontros com os amigos

  1. Bares e restaurantes podem sair uma nota. Por isso, a dica é convidar os amigos para um programa na casa de um dos participantes, com os gastos divididos entre todos. Pode ser a noite da pizza, do sanduíche ou um churrasco mais simples.
  2. A entrega do amigo secreto da empresa ou faculdade não precisa, necessariamente, ser em um bar ou restaurante. Use parques, praças ou para quem mora no litoral, uma reunião beira-mar pode ser um ótimo cenário de encontro entre amigos.
  3. Que tal esse ano fazer o “amigo túnel do tempo”? Um objeto simples e um cartão com mensagem divertida que lembre uma situação cômica vivida por você e seu amigo em 2016 podem fazer sucesso e provocar muitas risadas. Desde que o amigo secreto também curta a piada, claro!

Mais notícias

Saiba quem é quem na hora de negociar

Conheça os tipos mais comuns de golpistas que atuam como intermediários, prometendo te ajudar a negociar suas dívidas.

 

não seja enganado por golpistas

[...]
Noticias
30/11/2016
Confira

Juros, tarifas, seguros: Saiba o que pode ser cobrado de você

Se alguma vez você usou serviços de instituições financeiras como, por exemplo, abrir uma conta corrente, solicitar cartão adicional, pedir um empréstimo ou realizar um financiamento, já deve ter se assustado com a cobrança de tarifas e produtos associados a esses contratos, que nem sempre são explicados ao consumidor na hora de fechar o negócio.

Para esclarecer suas dúvidas, veja a seguir o que pode ou não ser cobrado e proteja-se de abusos:

 

Na hora de abrir a conta corrente, poupança ou contratar um crédito…

É permitida a cobrança de:

Tarifa de cadastro: Valor cobrado pelos bancos para pesquisar a situação cadastral do cliente nos serviços de proteção ao crédito (como a Serasa, por exemplo). Por lei, essa tarifa só pode ser cobrada pelos bancos uma única vez, nas seguintes situações: no momento da abertura da conta corrente ou poupança e na contratação de crédito ou arrendamento mercantil.

Pacotes padronizados de serviços: Existem quatro categorias de pacotes de serviços que podem ser cobradas dos clientes de acordo com suas necessidades. Para facilitar a comparação entre as instituições, o Banco Central padronizou o que está previsto em cada categoria. Consulte aqui.

É proibida a cobrança de:

Pacote de serviços essenciais: Quando abre uma conta corrente ou poupança, você tem direito a alguns serviços gratuitos, como: cartão com função débito, segunda via de cartão ao final da validade, até 4 saques em guichês ou terminais de autoatendimento, até 2 transferências entre contas da própria instituição, até 2 extratos dos últimos 30 dias no guichê ou autoatendimento, consultas ilimitadas pela internet, extrato anual, compensação de cheques ilimitadas, até 10 folhas de cheque e serviços ilimitados pela internet (no caso de contas totalmente digitais).

Tarifa de abertura de crédito (TAC) e Tarifa de emissão de carnê (TECDesde 2008, os bancos e financeiras são proibidos de cobrar a TAC, que era uma taxa para elaboração (abertura) de contrato de crédito. Também não podem cobrar tarifa para emitir carnês (TEC), pois essa é uma despesa administrativa, que faz parte do serviço e não deve ser repassada ao cliente.

Tarifa de liquidação antecipada (TLA): Se você fez um empréstimo ou financiamento, tem direito a antecipar a quitação da dívida a qualquer momento sem pagar nada mais por isso. Qualquer tarifa adicional cobrada por essa quitação é considerada ilegal.

Tarifa de manutenção sobre contas inativas: Se você deixar de usar sua conta corrente por seis meses, o banco deve informá-lo e encerrar a conta. Após esse período, o banco está proibido de cobrar tarifas de manutenção.

Tarifa de manutenção em conta salário: Se desejar, você tem direito a utilizar a conta salário apenas para receber seus pagamentos e efetuar transferências automáticas para outros bancos, gratuitamente.

Juros abusivos: Não existe uma lei que limite a cobrança dos juros pelas instituições. Antes de contratar um empréstimo ou financiamento, compare as taxas cobradas por cada instituição no site do Banco Central. Lembre-se que a taxa de juros é apenas uma parte do custo do crédito, para comparar adequadamente, exija que a instituição informe o Custo Efetivo Total da operação, como por exemplo, IOF, seguros, etc. Entenda mais aqui.

Seguros adicionais: Quando você financia um imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação, no valor de até 750 mil reais (SP, RJ, MG e DF) ou 650 mil reais (nos demais estados), a lei exige que sejam incluídos, no valor da parcela, dois seguros obrigatórios: Morte e Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI). O primeiro quita a dívida no caso de morte ou invalidez dos compradores e o segundo cobre prejuízos causados ao imóvel por fatores externos, como incêndio, durante o pagamento das parcelas. Qualquer seguro adicional cobrado à parte é ilegal e a instituição não pode induzir você a contratar esses produtos para reduzir parcelas de financiamento, pois essa prática é chamada de venda casada e é totalmente irregular. Fique atento também à cobrança indevida de seguros não contratados nos cartões de crédito, empréstimos consignados e créditos pessoais.

Lembre-se: Ao contratar serviços financeiros, leia atentamente o contrato antes de assinar e não assine antes de entender e concordar com cada taxa ou tarifa cobrada. Caso se sinta lesado por cobranças indevidas, procure os órgãos de defesa do consumidor, como Procon, IDEC ou Defensoria Pública do seu estado e entenda melhor sobre os seus direitos. Guarde sempre uma via de seu contrato. Ele será pedido em qualquer consulta a esses órgãos.

 

 

[...]
Noticias
29/11/2016
Confira

Como economizar no fim de ano

Final de ano é sempre uma época de muitos gastos. Ceia de Natal e Ano Novo, encontro com os amigos, festas dos filhos, amigo secreto dos colegas do trabalho e da faculdade, enfim, não faltam comemorações. Mas quando você coloca no papel todos os gastos relacionados a elas, lá se vai o dinheiro do 13º salário e, muitas vezes, ele não é suficiente.

Numa época de economia espinhosa, como a atual, a dica para não perder a festa é tomar algumas medidas para que as celebrações não consumam suas economias ou deixem sua conta no vermelho. Ninguém merece começar o ano novo com saldo negativo. Por isso, confira as dicas para aproveitar esse período sem arruinar suas finanças.

Defina uma meta e tenha foco

  1. Faça uma lista das despesas que possivelmente terá até a virada do ano, incluindo todos os eventos dos quais costuma participar e que irão gerar algum gasto. Inclua, também, aqueles que você tem o hábito de organizar, como a ceia ou almoço de Natal. Faça as contas para saber, antecipadamente, qual é a sua expectativa de gasto.
  2. Se você somou tudo, provavelmente, levará um susto com o valor dos gastos, que costumam ser altos. Defina uma meta: vou gastar no máximo 300,00, por exemplo. Esse será o ponto de partida para você repensar sua lista, inclusive, buscando alternativas para cada item (abaixo, algumas sugestões que podem te ajudar).
  3. Não tenha receio de dizer aos familiares e amigos que, neste ano, você limitou seus gastos de final de ano. Lembre-se que a situação anda complicada para todo mundo e a maioria das pessoas também está apertando o cinto.

Alternativas de presentes para economizar e ainda fazer bonito

  1. Sabe fazer tricô, crochê, costurar, pintar ou bordar? Use suas habilidades para fazer um presente de Natal ou de amigo secreto único e especial. Coisas feitas à mão são altamente valorizadas num mundo em que as pessoas não têm tempo para nada. No Youtube você encontra uma série de canais com dicas de presentes superlegais. Faça uma busca por “faça você mesmo” e inspire-se nas ideias de youtubers como a Amanda Celestrino.
  2. Se você curte marcenaria, o “faça você mesmo” também pode ser amigo do seu orçamento. Crie quadros, estantes, bancos e outros móveis para aquele amigo que quer reformar a casa. Neste site você encontra dicas de decoração e móveis que você pode reaproveitar e presentear com o encanto de coisas feitas à mão.
  3. Pratique o desapego. Livros, quadros, fotografias e outros objetos que você tem em casa podem ser presentes maravilhosos para quem tem gostos parecidos com os seus. Deixe claro porque escolheu presentear a pessoa com esse objeto, que tem valor sentimental a você e já vem acompanhado de carinho e atenção.
  4. Bazares e brechós são ótimas opções para comprar presentes bacanas por um preço mais em conta. Há, inclusive, versões online dessas lojas, onde você pode ver fotos e preços dos produtos.
  5. Presentes masculinos também podem entrar na fila da economia. Busque por promoções de cervejas e vinhos especiais. Camisas de time e vestuário também entram nas liquidações de fim de ano. Busque o que cabe no seu bolso e escolha bem antes de comprar.

 

Ceias e almoços apetitosos e que custam menos

  1. Fique de olho nas promoções feitas pelos supermercados nessa época do ano. Elas podem ser boas oportunidades para antecipar as compras de alimentos congelados, que irá preparar no Natal ou Ano Novo. Mas compre apenas o que for realmente usar.
  2. Inove no cardápio: os produtos natalinos estão muito caros? Que tal preparar uma ceia que, em vez de tender e peru, por exemplo, tenha como base uma costelinha de porco caramelizada? É diferente e fica uma delícia. Veja esta receita aqui. Descubra outras na internet e inove.
  3. A moda, hoje, é cada um dar a sua contribuição para que a conta da comemoração não fique pesada para ninguém. Divida entradas, pratos quentes e sobremesas entre os convidados e peça que tal um traga um prato para compartilhar suas especialidades. Todos vão adorar e você terá menos trabalho com o preparo das refeições.

Encontros com os amigos

  1. Bares e restaurantes podem sair uma nota. Por isso, a dica é convidar os amigos para um programa na casa de um dos participantes, com os gastos divididos entre todos. Pode ser a noite da pizza, do sanduíche ou um churrasco mais simples.
  2. A entrega do amigo secreto da empresa ou faculdade não precisa, necessariamente, ser em um bar ou restaurante. Use parques, praças ou para quem mora no litoral, uma reunião beira-mar pode ser um ótimo cenário de encontro entre amigos.
  3. Que tal esse ano fazer o “amigo túnel do tempo”? Um objeto simples e um cartão com mensagem divertida que lembre uma situação cômica vivida por você e seu amigo em 2016 podem fazer sucesso e provocar muitas risadas. Desde que o amigo secreto também curta a piada, claro!
[...]
Noticias
29/11/2016
Confira

Como aproveitar a Black Friday com consciência e sem exageros

Promoções são sempre bem-vindas e qualquer valor economizado pode fazer a diferença no orçamento. Mas é preciso ficar atento para que as campanhas de incentivo ao consumo, como a Black Friday, não provoquem um efeito contrário em seu bolso. Em vez de economizar, você pode acabar gastando muito mais do que pretende.

Para garantir que isso não aconteça, o primeiro passo é refletir sobre algumas perguntas básicas, que ajudam a organizar a mente e a decidir com consciência, pensando no dinheiro e no meio ambiente. Afinal, tudo o que é comprado consome recursos em sua fabricação (água, energia e matéria-prima) e em algum momento será descartado.

Listamos algumas perguntas que podem ajudar você nessa reflexão:

Eu preciso desse produto?

As pessoas costumam exagerar na empolgação das grandes datas promocionais e acabam levando para casa itens que não haviam se programado para comprar. Mesmo que o desconto seja bom, ele pode sair caro para você se o produto não for realmente necessário. Por isso, o truque é não se deixar levar pelo impulso de comprar apenas porque está mais barato.

Quantas vezes por semana vou usar esse artigo?

Você já comprou um utensílio que fica guardado no armário, na bancada da cozinha ou na garagem, só para ocupar espaço? Muitas vezes, esse é o destino de cafeteiras, processadores de alimentos, máquinas de fazer pão ou macarrão, esteiras de caminhada e outros apetrechos. Se você precisa de um artigo que irá usar eventualmente, que tal emprestar de um amigo ou familiar? Pode ser que você nem precise ter um em casa, ou acabe desistindo de comprar depois de experimentar.

Qual é o desconto real do item que pretendo comprar?

Nem sempre o desconto anunciado pelo vendedor é verdadeiro. A batedeira com 50% de desconto e que sai por “apenas” R$ 180,00 pode ser comprada fora da promoção pelo mesmo preço. Ou seja: desconto zero. Para não cair nessa, pesquise antecipadamente o valor do produto, em vários sites, e defina um valor que está disposto a pagar.

O que pode valer a pena na Black Friday?

Muitos supermercados programam descontos efetivos e aí está uma boa oportunidade para estocar produtos que não estragam, como mantimentos e artigos de higiene e limpeza. Faça uma lista e, no dia 25/11, entre nos sites dos supermercados que costuma frequentar para saber se algum item de sua lista está com desconto.

Você também poderá aproveitar a data para comprar aqueles itens para os quais você já se programou e conhece os preços, incluindo presentes de Natal e o pacote de viagem de férias.

Como saber se é seguro comprar?

Quando o anúncio do desconto é extraordinário, desconfie, porque ele pode ter sido feito para atrair pessoas para sites que não entregam o que prometem ou que usam momentos de movimentação para obter dados pessoais e fraudar o consumidor. Para evitar, compre em lojas conhecidas, evite abrir links enviados a você por e-mail e faça pesquisas na internet para descobrir se há reclamações com o site ou estabelecimento.

Vou conseguir pagar sem me endividar?

Dentre as precauções a serem tomadas, uma das mais importantes é se assegurar de que você não precisará recorrer ao rotativo do cartão de crédito ou ao cheque especial para pagar as compras que fará na Black Friday. Os juros são altos e, no fim das contas, podem custar mais do que o desconto obtido na compra.

 

[...]
Noticias
18/11/2016
Confira

4 dicas para organizar suas finanças ainda em 2016

Confira 4 maneiras de levantar dinheiro para pagar dívidas e voltar a fazer planos para o futuro.

 

O fim do ano está chegando e se você anda perdendo o sono com dívidas, confira a seguir quatro maneiras de conseguir dinheiro para acabar com os pesadelos e voltar a sonhar em 2017.

 

1) Libere espaço em casa: Olhe ao seu redor. Sabe aquele vestido que você usou uma vez e sua vizinha disse que queria um igualzinho? E aquele kit de ferramentas que seu cunhado vive cobiçando? Organize um bazar de objetos sem uso que podem ser vendidos, rifados ou trocados pelo pagamento de contas atrasadas de luz, gás ou condomínio, por exemplo. Assim você libera espaço em casa e limpa sua mente de preocupações.

2) Liberte-se do carro: Tradicional símbolo de liberdade, o carro pode acorrentar você às dívidas. Para entender melhor essa história, imagine uma dívida de R$ 1 mil no cartão de crédito. Se pagar apenas o mínimo da fatura, ao final de três anos terá gasto mais de R$ 28.000,00 para liquidar essa dívida*. Na tentativa de manter o tão sonhado veículo, você pode acabar perdendo o bonde e quando perceber, pode ser tarde demais para corrigir a situação. Que tal vender o carro já, pagar as dívidas enquanto ainda estão sob controle e depois conquistar novamente seu veículo com mais equilíbrio? Veja aqui quanto custa seu carro.

3) Troque dívidas mais caras: Outra forma de usar seus bens para pagar dívidas sem precisar se desfazer deles é o refinanciamento. Se você tem um veículo ou imóvel quitado, pode oferecer como garantia ao banco e levantar dinheiro com taxas mais baratas e prazos mais longos para quitar suas dívidas. Mas atenção: planeje bem como irá pagar o refinanciamento, pois se ficar inadimplente, seus bens irão a leilão.

4) Aproveite as rendas extras: Restituição de IR, 13º, bônus, férias, comissão de fim de ano, qualquer moedinha vale. Esse é o momento certo para usar o dinheiro extra que recebe para colocar as contas em dia ou quitar parcelas. Veja o infográfico que preparamos para ajudar você a aproveitar essa chance e fazer bonito.

 

* Simulação da dívida no cartão feita na Calculadora do Cidadão, considerando juros de 14,5% ao mês.

[...]
Noticias
18/11/2016
Confira

Como decorar a sua casa para o natal gastando pouco

Que tal já deixar sua casa no jeito para o Natal? Começando antes, é possível repaginar um ou outro ambiente, confeccionar objetos e enfeites e até fazer pequenas reformas em móveis. Tudo sem gastar muito dinheiro. A onda, hoje, é pôr a mão na massa, reciclar, reaproveitar e usar a criatividade para preparar a casa para receber a família e os amigos.

O que não falta é ajuda de pessoas que têm experiência em bricolagem, artesanato, reforma e outras técnicas de DIY (do inglês, Do It Yourself, ou faça você mesmo). Basta uma busca rápida na internet para descobrir youtubers que ensinam como fazer cada tarefa, passo a passo, e sites com dicas preciosas para produzir seus próprios ornamentos. Além de dar um toque artesanal e deixar a casa aconchegante, você ainda pode descobrir habilidades que nem sabia que tinha. Quem sabe até fazer um dinheiro extra com elas?

Selecionamos alguns vídeos e sites que podem ajudar você nessa tarefa. Inspire-se e deixe sua casa preparada para o Natal!

Cor na parede: Algum cômodo da casa está muito sem graça? Uma boa saída é pintar uma das paredes de uma cor mais chamativa, aplicar um adesivo ou papel colorido ou, até mesmo, fazer um acabamento criativo de tijolos usando apenas massa corrida e terra. O site do Zap Imóveis mostra como fazer.

Mesa nova: Usando lixa, tinta ou tecido com motivos natalino, você pode transformar uma mesa pouco usada em um belo balcão para servir a ceia de Natal. O youtuber Jonatas Verly ensina a reformar. O tecido e o acabamento, quem escolhe é você! Veja também as dicas de Helenice Costa para dar uma cara nova a outros móveis.

Cadeira fofa: Sabe aquela cadeira de praia rasgada, de plástico encardido ou de metal enferrujado? Ela pode ser transformada em um móvel bem charmoso para receber seus convidados. Os passos iniciais são ensinados nesta matéria do Blog de Decorar. Outras ideias para você se inspirar nesta matéria aqui.

Árvore, penduricalhos e presépio: Você pode montar sua própria árvore de Natal usando um galho seco e fazer sinos, flocos de neve e outros enfeites com materiais como com cápsulas usadas de máquinas de café, papel cartão, cola quente, tinta spray e fios coloridos. Para finalizar, ainda pode construir um presépio para pôr sob a árvore, com cortiça, estilete e régua. Veja o passo a passo neste vídeo do Studio 1202.

Enfeitar a mesa: Usando taças de vidro, miçangas, cola e vela artificial, é possível montar pequenos abajures que dão um charme especial à mesa de Natal. Viviane Guimarães mostra os materiais necessários e os truques para montar. Os detalhes ficam por sua conta. Se quiser deixar seu arranjo ainda mais sofisticado, pode confeccionar bolas com balões, cola, barbante e tinta. Veja como.

Guirlandas: Enfeitar a porta da casa é sinal de boas-vindas e você pode fazer uma guirlanda personalizada com diferentes técnicas e materiais, como feltro, garrafa pet ou tecido, caso saiba costurar.

Bota de Papai Noel: Você tem o hábito de pôr os presentinhos junto à bota do Papai Noel? Neste vídeo, você aprender a fazer uma bota com garrafa pet e feltro.

Anjinhos: Espalhar anjos pela casa é um hábito bem natalino. A dica, neste vídeo, é aproveitar garrafas de vidro e, com cola quente, lá e cordões coloridos, montar simpáticos arcanjos e querubins.

 

 

[...]
Noticias
18/11/2016
Confira
Você sabia que, mesmo endividado, o consumidor tem direitos?

Está endividado? Saiba seus direitos e deveres com a advogada especialista em superendividamento, Vera Remedi.

Você sabia que, mesmo endividado, o consumidor tem direitos?close

Está endividado? Saiba seus direitos e deveres com a advogada especialista em superendividamento, Vera Remedi.

Tire suas dúvidas sobre o Super Feirão Serasa Limpa Nome

O Super Feirão Serasa Limpa é a melhor oportunidade de Limpar o Nome. O evento acontece em RJ, BH e SP e também pela internet.

Confira as datas.

Feirão pela internet – 08 a 27/11
Acesse www.serasaconsumidor.com.br/feirao

Rio de Janeiro:

Data: 08 a 12/11
Local: Shopping Nova América: Avenida Pastor Martin Luther King Júnior, 126 – Del Castilho.

Belo Horizonte:
Data: 16 a 19/11
Minas Shopping
Endereço: Avenida Cristiano Machado, 4.000
União – Belo Horizonte/MG

São Paulo
Data: 22 a 26/11
Local: Shopping Itaquera: Av. José Pinheiro Borges, s/n – Itaquera.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

Tire suas dúvidas sobre o Super Feirão Serasa Limpa Nomeclose

O Super Feirão Serasa Limpa é a melhor oportunidade de Limpar o Nome. O evento acontece em RJ, BH e SP e também pela internet.

Confira as datas.

Feirão pela internet – 08 a 27/11
Acesse www.serasaconsumidor.com.br/feirao

Rio de Janeiro:

Data: 08 a 12/11
Local: Shopping Nova América: Avenida Pastor Martin Luther King Júnior, 126 – Del Castilho.

Belo Horizonte:
Data: 16 a 19/11
Minas Shopping
Endereço: Avenida Cristiano Machado, 4.000
União – Belo Horizonte/MG

São Paulo
Data: 22 a 26/11
Local: Shopping Itaquera: Av. José Pinheiro Borges, s/n – Itaquera.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

Saiba como conseguir uma vaga temporária de emprego no fim do ano

Muitas empresas abrem vagas temporárias para o fim de ano. Saiba como se preparar para conseguir uma dessas com dicas de uma especialista da CATHO.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

Saiba como conseguir uma vaga temporária de emprego no fim do anoclose

Muitas empresas abrem vagas temporárias para o fim de ano. Saiba como se preparar para conseguir uma dessas com dicas de uma especialista da CATHO.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

Mais Vídeos

Você sabia que, mesmo endividado, o consumidor tem direitos?

Está endividado? Saiba seus direitos e deveres com a advogada especialista em superendividamento, Vera Remedi.

[...]
Videos
28 de Novembro de 2016
Confira

Tire suas dúvidas sobre o Super Feirão Serasa Limpa Nome

O Super Feirão Serasa Limpa é a melhor oportunidade de Limpar o Nome. O evento acontece em RJ, BH e SP e também pela internet.

Confira as datas.

Feirão pela internet – 08 a 27/11
Acesse www.serasaconsumidor.com.br/feirao

Rio de Janeiro:

Data: 08 a 12/11
Local: Shopping Nova América: Avenida Pastor Martin Luther King Júnior, 126 – Del Castilho.

Belo Horizonte:
Data: 16 a 19/11
Minas Shopping
Endereço: Avenida Cristiano Machado, 4.000
União – Belo Horizonte/MG

São Paulo
Data: 22 a 26/11
Local: Shopping Itaquera: Av. José Pinheiro Borges, s/n – Itaquera.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

[...]
Videos
9/11/2016
Confira

Saiba como conseguir uma vaga temporária de emprego no fim do ano

Muitas empresas abrem vagas temporárias para o fim de ano. Saiba como se preparar para conseguir uma dessas com dicas de uma especialista da CATHO.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

[...]
Videos
24/10/2016
Confira

Como ajustar o pedido ao seu bolso neste dia das crianças

Se seu filho, sua sobrinha, aquele afilhado ou até mesmo seu neto aproveitou este dia das crianças para pedir um presente especial – mas que não cabe no seu bolso, confira as dicas que o SerasaConsumidor preparou para você começar a falar sobre dinheiro com a garotada.

Conheça também o site Valores, Dinheiro e Eu e o jogo Super Valores para garantir educação e diversão com eles!

[...]
Videos
11/10/2016
Confira

Emprestei meu nome. O que fazer?

Emprestou seu nome e precisa saber como sair dessa situação? Confira as dicas que o SerasaConsumidor preparou para você.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

[...]
Videos
06/09/2016
Confira

É melhor usar cartão de crédito ou de débito?

Está enrolado com o cartão de crédito? Veja nosso vídeo para entender quando usar crédito e quando usar débito, e ainda, se a pagar a parcela mínima da fatura pode ser uma boa saída para você.

No canal do SerasaConsumidor no YouTube (www.youtube.com/serasaconsumidor), você vê este e outros vídeos que vão te ajudar a cuidar melhor do seu bolso e facilitar a sua vida! Fique sempre ligado nas novidades e compartilhe!

[...]
Videos
30/08/2016
Confira
Planeje uma aposentadoria tranquila

1° de outubro – Dia do Idoso

Planeje uma aposentadoria tranquilaclose

1° de outubro – Dia do Idoso

Guia dos megaeventos esportivos do Rio de Janeiro

A ABRADECONT  e o SerasaConsumidor se uniram para elaborar este guia, com orientações aos consumidores que visitarem a Cidade Maravilhosa durante a realização das competições em 2016.

Guia dos megaeventos esportivos do Rio de Janeiroclose

A ABRADECONT  e o SerasaConsumidor se uniram para elaborar este guia, com orientações aos consumidores que visitarem a Cidade Maravilhosa durante a realização das competições em 2016.

Você conhece bem o seu parceiro?

Falar abertamente sobre dinheiro e não esconder as finanças do parceiro são algumas dicas dos especialistas no assunto. Confira outras neste guia e leve seu relacionamento à prosperidade.

Você conhece bem o seu parceiro?close

Falar abertamente sobre dinheiro e não esconder as finanças do parceiro são algumas dicas dos especialistas no assunto. Confira outras neste guia e leve seu relacionamento à prosperidade.

Mais Guias

Planeje uma aposentadoria tranquila

1° de outubro – Dia do Idoso

[...]
Guias
30/09/2016
Confira

Guia dos megaeventos esportivos do Rio de Janeiro

A ABRADECONT  e o SerasaConsumidor se uniram para elaborar este guia, com orientações aos consumidores que visitarem a Cidade Maravilhosa durante a realização das competições em 2016.

[...]
Guias
18/07/2016
Confira

Você conhece bem o seu parceiro?

Falar abertamente sobre dinheiro e não esconder as finanças do parceiro são algumas dicas dos especialistas no assunto. Confira outras neste guia e leve seu relacionamento à prosperidade.

[...]
Guias
10/06/2015
Confira

Saiba como evitar a inadimplência

Neste guia de orientação ao cidadão você entende o que é inadimplência e tem dicas para evitá-la.

[...]
Guias
02/02/2014
Confira

À espera de um novo consumidor

A chegada de um bebê na família é motivo de felicidade, mas também de uma nova realidade financeira: mais uma pessoa para alimentar, cuidar, vestir, educar etc. Saiba como se planejar e entender os custos ao ter um novo integrante na família.

[...]
Guias
02/05/2016
Confira

Se está desempregado, saiba como recomeçar

Está desempregado? No nosso guia você encontra algumas orientações para reestruturar sua vida financeira e profissional. O importante é não entrar em pânico! Apesar de ser uma fase difícil, muitos desempregados encontram a situação ideal para recomeçar, seja com um novo emprego ou como empreendedor.

[...]
Guias
20/04/2016
Confira
É aposentado? Como estão suas finanças?

Se você é aposentado, faça o nosso teste e descubra como anda a sua vida financeira nesta fase da vida.

É aposentado? Como estão suas finanças?close

Se você é aposentado, faça o nosso teste e descubra como anda a sua vida financeira nesta fase da vida.

Como afastar os vilões da aposentadoria?

A grande maioria dos aposentados, é verdade, não alcança o objetivo de uma vida tranquila porque não se planeja com antecedência. Se você tem mais de 60 anos e está inadimplente, confira o nosso guia para saber como planejar sua aposentadoria, saber como investir e como lidar com a sua família.

Como afastar os vilões da aposentadoria?close

A grande maioria dos aposentados, é verdade, não alcança o objetivo de uma vida tranquila porque não se planeja com antecedência. Se você tem mais de 60 anos e está inadimplente, confira o nosso guia para saber como planejar sua aposentadoria, saber como investir e como lidar com a sua família.

Seu relacionamento está indo em direção à riqueza ou à falência?

Faça o nosso teste e descubra se seu relacionamento está indo em direção à riqueza ou à falência.

Seu relacionamento está indo em direção à riqueza ou à falência?close

Faça o nosso teste e descubra se seu relacionamento está indo em direção à riqueza ou à falência.

Mais Testes

É aposentado? Como estão suas finanças?

Se você é aposentado, faça o nosso teste e descubra como anda a sua vida financeira nesta fase da vida.

[...]
Testes
15/06/2016
Confira

Como afastar os vilões da aposentadoria?

A grande maioria dos aposentados, é verdade, não alcança o objetivo de uma vida tranquila porque não se planeja com antecedência. Se você tem mais de 60 anos e está inadimplente, confira o nosso guia para saber como planejar sua aposentadoria, saber como investir e como lidar com a sua família.

[...]
Testes
15/06/ 2016
Confira Confira

Seu relacionamento está indo em direção à riqueza ou à falência?

Faça o nosso teste e descubra se seu relacionamento está indo em direção à riqueza ou à falência.

[...]
Testes
08/06/2016
Confira