Abrir busca Fechar busca Botão de Menu
como economizar dinheiro

9 dicas para reformar a casa sem gastar muito

Saiba como fazer uma reforma sem dor de cabeça ou transtornos

Obras e reformas são quase sempre mais caras e mais demoradas do que se espera, além de ter muito desperdício. Mas existem alguns cuidados que você pode tomar e evitar esses problemas. Temos 9 dicas para você reformar a casa sem transtornos e, principalmente, sem destruir o seu orçamento.

1 – Faça um planejamento

Antes de qualquer coisa, é preciso saber exatamente o que você pretende reformar. Pode parecer estranho, mas tem muita gente que começa uma obra sem saber tudo o que quer fazer. Essa é a receita certa para obras faraônicas que nunca terminam e custam muito mais do que o bolso aguenta.

Um planejamento detalhado e com todas as necessidades ajuda a reduzir o risco de gastos extras e atrasos. Ao planejar a reforma da sua casa, procure dividir o processo em etapas. Assim, você consegue controlar o gasto de tempo e dinheiro de cada parte da obra. E se alguma coisa estiver fora do planejado, você consegue perceber e mudar.

Além disso, o planejamento ajuda a evitar problemas como colocar o gesso no teto depois que já fez o piso. Saber a ordem de cada etapa garante que seu piso não vai ficar com pingos brancos por todo lado. Então, se você não quer um piso malhado, faça o teto primeiro.

2 – Defina um limite de gastos

Para evitar que os custos da obra saiam do controle, defina um limite antes de colocar o martelo para trabalhar. Pesquise os preços de materiais e de profissionais, faça orçamentos e negocie muito!

Leve em conta também os gastos extras, como água e luz. A depender da reforma que você for fazer, pode aumentar o consumo de energia e também de água na sua casa.

Por isso, avalie a sua capacidade de pagamento. Ou seja, quanto dinheiro você tem para pagar por mês sem ficar endividado ou com o orçamento muito apertado. O ideal é que você faça uma reserva especialmente para a reforma antes de começar.

3 – Crie um cronograma da reforma

Já o controle do tempo para evitar atrasos, precisa ser feito em um cronograma. Você consegue fazer isso com a ajuda de um profissional. O importante é colocar prazos possíveis de serem cumpridos. Tudo precisa ter data para começar e para terminar. Com a obra é a mesma coisa. Ela não pode durar para sempre.

Marque em um calendário o que precisa ser feito em cada etapa de trabalho. Quantos dias serão necessários para pintar, para lixar ou para fazer uma parede? Cada parte precisa ser incluída no seu cronograma.

4 – Escolha os profissionais com critério

Outro ponto que é fundamental em qualquer reforma, é a escolha dos profissionais. Não adianta escolher o mais barato, se ele não vai conseguir entregar o trabalho completo. Uma forma de ter mais segurança na escolha do profissional é consultando a saúde financeira dos seus fornecedores.

Os serviços Você Consulta Empresas e Você Consulta Pessoas, do SerasaConsumidor, estão disponíveis em todas as agências dos Correios do país. Com eles, você consulta o CPF de profissionais autônomos ou o CNPJ de empresas fornecedoras.

Confira o valor dos serviços da Serasa nos Correios

Além de escolher com critério os profissionais que farão a sua obra, lembre-se de que cada serviço tem um prazo. E se você tentar ganhar tempo fazendo várias etapas ao mesmo tempo, pode dar problema. Muitos prestadores de serviço juntos podem acabar atrapalhando o serviço um do outro. Por exemplo, não tem como pintar a parede e trocar o piso ao mesmo tempo.

Segue que é sucesso
7 dicas para conseguir financiar um apartamento
Como controlar o impulso de comprar
Por que algumas dívidas crescem tão rápido?

5 – Tome cuidado com a pressa

Mais do que inimiga da perfeição, a pressa é a melhor amiga do estouro do orçamento. Tentar fazer uma reforma rápida pode trazer mais gasto, mais desperdício e – o pior – retrabalho.

O controle do tempo para que uma obra não atrase não pode ser motivo para ser desatento, descuidado ou negligente. Lembre-se de que a reforma na sua casa representa a segurança e o bem-estar da sua família.

6 – Compre materiais de qualidade

Outra economia que pode trazer mais problemas, transtornos e dor de cabeça é com a qualidade dos materiais. A famosa frase “o barato pode sair caro” serve perfeitamente para esse ponto.

Não adianta comprar materiais de construção baratos, mas que terão que ser trocados em pouco tempo. Pior ainda é não garantir a proteção e cuidado com seu imóvel e sua família.

Pense nos riscos que você corre, quando a fiação da sua casa não está preparada para a quantidade de eletrodomésticos que você tem. Uma sobrecarga pode levar a um incêndio!!!

7 – Lembre-se dos imprevistos

E nada mais certo em uma obra do que imprevistos. Eles nem deveriam ter esse nome, porque é certeza que eles vão acontecer. Pode ser um imprevisto pequeno, como a quebra de um azulejo após a troca de uma pia. Ou uma escada que acerta o lustre da sala. Ou mesmo algo maior, como um cano perfurado quando você vai instalar o exaustor do fogão. Sim, essas coisas acontecem (mais vezes na vida do que uma pessoa gostaria).

8 – Mantenha a limpeza e organização na obra

Se você não quer ter gastos desnecessários, mantenha a limpeza e a organização sempre. Uma reforma bagunçada é certeza de que vai sumir martelo, prego, parafuso. Isso sem contar os desperdícios que sempre acontecem e na desorganização só pioram.

Claro que você não precisa ser o desesperado do aspirador de pó ou viciado em passar álcool gel em tudo. Basta garantir que as ferramentas e materiais sejam guardados corretamente após o uso. E manter cada coisa em seu lugar.

9 – Avalie as linhas de crédito específicas

Outra forma de manter seu orçamento livre de gastos desnecessários é escolher bem o crédito, caso você precise de um. Existem linhas de crédito específicas para quem vai reformar a casa ou comprar material de construção.

É comum que esses empréstimos tenham taxas de juros menores. Por isso é fundamental sempre comparar todas as opções de crédito disponíveis para encontrar a melhor para você.

De quanto você precisa?

R$ 150 R$ 30.000

Em quantos meses quer pagar?

6 meses 48 meses

Parcela mensal aproximada

R$
Estamos considerando as taxas médias oferecidas pelos parceiros.

Se você já teve algum problema ao reformar a casa (ou se ainda tem problemas), deixe o seu comentário abaixo. Nos conte também se esse texto foi útil para você!

Continuar lendo
Imagem do autor
Editora do Serasa Ensina e apaixonada por Educação Financeira ver artigos

Não encontrou o que procurava?
Deixe abaixo sua sugestão de pauta:

Ver comentários