Abrir busca Fechar busca Botão de Menu
conseguir crédito

Cartão de crédito: afinal, qual o limite ideal?

Veja 5 dicas para não se enrolar com o parcelamento e pagamento da fatura

Para muita gente, o primeiro acesso ao crédito está num pedacinho de plástico, o sonhado cartão de crédito. Antes mesmo de ter alguma renda ou abrir uma conta em banco, é possível ter um cartão de crédito. Por isso é muito importante fazer um exercício de pensar qual o limite no cartão de crédito  para mim?

Afinal pais presenteiam seus filhos com cartões adicionais, casais contratam mais de um cartão para facilitar as compras da família, e lojas de varejo e supermercados também oferecem cartões para fidelizar seus clientes.

“É tanta oferta de crédito que se a gente resolver gastar todos os limites dos cartões da família, não tem como pagar depois”, diz Aline, casada com Marcos e mãe da adolescente de 16 anos Giovanna. A renda da família é de R$ 3.000,00 por mês, mas a soma dos limites de seus sete cartões de crédito chega a R$ 9.000,00.

Dicas para entender qual o limite no cartão de crédito para você

Se você já acumulou dívidas no cartão, não perca tempo! Acesse o SerasaConsumidor, cadastre-se e limpe seu nome com as empresas participantes.

Vale a pena ter mais de um cartão de crédito?


Ao abrir conta no banco geralmente você  já recebe um cartão de crédito e limite de cheque especial. O resultado? Muita gente se deslumbra com o poder de compra que o cartão de crédito oferece sem saber muito bem como usá-lo e acaba perdendo o controle dos gastos.

A sensação de receber o primeiro pedaço de plástico, brilhante e colorido, com seu nome escrito em alto relevo é muito boa. Sem anuidade, totalmente grátis e aceito no mundo todo são alguns dos benefícios oferecidos por vários estabelecimentos, supermercados, magazines e bancos.

E quando se dá conta, você está com a carteira cheia deles, te convidando para ir às compras.

Veja no que isso pode dar

Passar dos limites

Apesar de parecer um bom negócio, ter vários cartões de crédito pode atrapalhar sua vida financeira. Por exemplo: Uma pessoa que recebe R$ 1.000,00 de renda e tem três cartões de crédito com limites de R$ 400,00 cada, acumula R$ 1.200,00 de crédito. Se ela gastar tudo que está disponível, a conta não vai fechar.

Vale lembrar que o limite de crédito do cartão funciona como um empréstimo como outro qualquer. Ou seja, quando vier a fatura, você terá que pagar. Se decidir parcelar a fatura ou pagar a parcela mínima, você entra no rotativo, que tem juros de até 15% ao mês.

Forçar a memória

Outro fato que pode complicar a sua organização pessoal é ter várias faturas vencendo em datas diferentes. As chances de você esquecer de pagar uma delas aumenta a cada novo cartão contratado.

Pagar caro

Você sabe exatamente quanto paga de taxa de anuidade para cada cartão? Parece pouco, mas, se você somar, poderá se surpreender com o valor que gasta todo mês só para ter a carteira recheada de plásticos.

Perder os pontos

Mas, e os benefícios? Para aproveitar melhor as milhas e bônus, vale a pena concentrar as compras em um único cartão, pois você acumula pontos mais rápido e troca por prêmios dentro da validade.

Perdas ou fraudes

Quanto mais cartões você tiver, mais se arrisca a ser vítima de perdas, roubos, clonagens ou fraudes, que podem gerar consequências graves a seu nome.

Pagar ou não todas as contas no cartão de crédito

Além de fazer compras, muita gente costuma usar o cartão de crédito para pagar contas de água, luz, telefone, boletos e até mesmo outras faturas de cartões de crédito. Se você se encaixa nesse perfil, provavelmente sente que se organiza melhor concentrando todas as contas em apenas uma fatura, enfrenta a falta dinheiro para quitar as contas nas datas de vencimento ou, ainda, quer acumular pontos no cartão para trocar por produtos e viagens.

Na ponta do lápis, essa não é a melhor alternativa. As instituições financeiras cobram um valor fixo para cada conta que você paga no cartão. Ainda que mude de um banco para outro, esse valor pode pesar muito no final do mês. Digamos que a tarifa de sua instituição seja R$ 15 para esse serviço.

Se você pagar as contas básicas da casa – água, luz, telefone, gás, internet e aluguel, por exemplo – desembolsará R$ 90 só com tarifas. Além disso, terá que pagar também o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 0,38% sobre o valor total, mais 0,0082% ao dia.

Ou seja, se a sua conta de luz no valor de R$ 77,00 vence no dia 5 e o cartão que você usa para quitá-la vence no dia 25, ela irá custar R$ 92,51 para você, incluindo as taxas e a tarifa do exemplo acima.

Assim, mesmo que pague a fatura em dia, você aumentará o seu gasto mensal. A situação pode ficar ainda mais complicada se você precisar recorrer ao crédito rotativo do cartão, que possui uma das taxas de juros mais elevadas do mercado. Hoje, elas chegam a até 1.022,44% ao ano.

5 dicas para não se enrolar em dívidas se você usa cartão

1 Tudo no papel

Antes de lançar qualquer gasto no cartão, faça as contas para saber se terá dinheiro para fazer o pagamento de uma só vez quando a fatura chegar.

2 Pequenas contas

Não use o cartão para pagar contas ou boletos de baixo valor por exemplo. Você pagará muito mais que o valor devido.

3 Pontos para quê?

Se sua ideia é concentrar as contas no cartão para acumular pontos, fique atento: o bem que você deseja adquirir – uma passagem área, por exemplo – pode custar menos do que você irá gastar para ter os pontos. Além disso, na hora de fazer a troca, nem sempre ela é feita na proporção 1 por 1. Ou seja, se você tem 10 mil pontos e vai comprar uma passagem, na troca, poderá ter apenas 7,5 mil milhas.

4 Evite parcelar

Como os juros estão muito altos, parcelar a fatura do cartão pode ser um péssimo negócio. Para evitar isso, o governo colocou em prática as novas regras do cartão de crédito, mas você precisar mesmo dividir o pagamento, pode ser mais vantajoso contratar um empréstimo mais barato e pagar a fatura à vista. Fale com seu banco e veja se não vale a pena pegar um empréstimo consignado, por exemplo.

5 Fique de olho no seu CPF

Consultar o CPF na Serasa é grátis, super fácil e é um ótimo habito para ter sempre certeza que seu nome está limpo e que nenhuma dívida esquecida vai surpreender você.

Consulte seu CPF

E se você já se endividou nessa situação, veja como negociar dívidas e limpar seu nome.

Continuar lendo
Imagem do autor
Editora do Serasa Ensina e apaixonada por Educação Financeira ver artigos

Não encontrou o que procurava?
Deixe abaixo sua sugestão de pauta:

Ver comentários