Abrir busca Fechar busca Botão de Menu
como entender melhor

Novas regras do cheque especial: o que muda?

Mudanças passam a valer a partir de 1º de julho de 2018

As linhas de crédito mais caras do país – rotativo do cartão de crédito e cheque especial – estão passando por mudanças. Em abril de 2017, o Banco Central mudou o rotativo do cartão para tentar acabar com a bola de neve. Agora, teremos novas regras do cheque especial. Confira abaixo o que muda na sua conta.

O que é o cheque especial?

Antes de falar sobre as mudanças, é importante saber exatamente o que é o cheque especial. Ele é um valor liberado pelo banco para o cliente que fica no negativo. Ou seja, para quem não tem saldo suficiente para pagar uma conta, fazer saques ou compensar um cheque. Em vez de bloquear a conta que fica no vermelho, o banco concede um limite a mais para cobrir essas despesas.

Alguns bancos oferecem até mesmo um período de uso do cheque especial sem a cobrança de juros. Mas, depois que passar esse tempo, começam a ser cobrados os juros sobre o valor que ficou em aberto na conta.

Novas regras do cheque especial

A partir de 1º de julho deste ano, vão entrar em vigor as mudanças no cheque especial.

Para quem usar mais de 15% do limite do cheque especial durante 30 dias seguidos, com mais de R$ 200, o banco deverá oferecer uma alternativa de parcelamento mais barata. Essa oferta deve ser feita até 5 dias úteis depois que o banco constatar a situação.

Caso o cliente não aceite a proposta, o banco precisará refazer a proposta de parcelamento a cada 30 dias. E também poderá reduzir o limite do cheque especial contratado pelo cliente.

O objetivo de mudar as regras é tentar diminuir a taxa de juros média cobrada pelos bancos. Em fevereiro, a média era de 324,1% ao ano, de acordo com o Banco Central.

O consumidor precisa ficar atento, porque o cheque especial deve ser visto como última saída. Primeiro, você deve controlar os seus gastos e fazer uma reserva de emergência.

Opções de crédito mais baratas

Se as contas estão maiores do que o salário, e você fica no vermelho com frequência, é preciso mudar hábitos. O primeiro é organizar as finanças e saber onde pode cortar e economizar para sobrar dinheiro. Baixe grátis uma planilha para colocar as contas em dia.

Outra alternativa é procurar opções de crédito mais baratas, como o crédito pessoal. No Serasa eCred, você consegue comparar diversas ofertas de crédito, com juros a partir de 1,99% ao mês.

Compare grátis opções de crédito

Antes de entrar no cheque especial ou mesmo parcelar o valor, compare o Custo Efetivo Total (CET) oferecido pelo banco.

Agora que você já está por dentro das novas regras do cheque especial, deixe uma mensagem se você tem dúvida sobre outras opções de crédito.

Continuar lendo
Imagem do autor

Editora do Serasa Ensina e apaixonada por Educação Financeira

ver artigos

Não encontrou o que procurava?
Deixe abaixo sua sugestão de pauta:

Ver comentários